Início > Psicologia do Autoconhecimento, Autoajuda, Simbologia > A Religião Egípcia e o Cristianismo

A Religião Egípcia e o Cristianismo

Quanto mais estudamos aquilo que julgamos conhecer, mais compreendemos que nos enganaram ao longo das nossas vidas e se nada fizermos, nada nos ajudará a atingir a verdade. Somos enganados por todos desde de sempre, pelas grandes organizações, instituições e movimentos políticos e religiosos, todas fazem precisamente o contrário daquilo que tanto apregoam.

Na verdade, nós todos fomos desviados da nossa verdadeira e divina presença no Universo, a grande verdade do universo é que Todos Somos Um, toda a matéria é una e que nada nem ninguém é superior, somos todos o mesmo, fazendo mal a alguém é como se fizéssemos mal a nós próprios, simplesmente usamos o nosso livre arbítrio e escolhemos rumos diferentes, porém o nosso destino é o mesmo. O Destino é igual ao Ponto Parida e assim é o ciclo da Vida, da Essência e da Consciência.

Se nos orientarmos por este paradigma encontraremos toda a verdade dentro de nós e só o autoconhecimento nos libertará desta amálgama de mentiras em que vivemos, só se nos conhecermos a nós próprios é que conheceremos o Universo e os Deuses.

A história da humanidade está repleta de pinturas e escrituras que demonstram o total respeito e veneração de todos os povos pelo Sol, dado que o sol nasce todas as manhas, trazendo consigo visão, calor, salvando o homem quer do frio quer da noite repleta dos seus predadores. Todas as culturas, desde cedo, se aperceberam que não haveria vida no planeta, quer vegetal quer animal, caso este astro não existisse. Esta realidade tornou o sol o astro mais adorado de todos os tempos.

Da mesma forma tinham também a completa noção das estrelas, estas formam padrões que lhes permitiram reconhecer e antecipar eventos que ocorreram no futuro, catalogaram grupos celestiais, vulgarmente conhecidas por constelações, e construíram a Cruz do Zodíaco através desse mesmo conhecimento aprofundado sobre astros.

A Cruz do Zodíaco representa o trajecto do Sol através das doze maiores constelações no decorrer de um ano, as doze constelações Zodíacas representam os doze meses, divididos em quatro estações, em solstícios e equinócios. A expressão Zodíaco está relacionada com o facto de as constelações serem representações personificadas por figuras ou animais.

O Sol com todo o seu poder criador e salvador foi sempre personificado como um criador único, ou seja, Deus. “Filho de Deus, “a luz do Mundo”, “o salvador da humanidade”.

Igualmente as 12 constelações representam lugares de viagens para o Filhos de Deus, e foram identificados com nomes representativos por elementos da natureza que aconteciam nesses períodos de tempo, por exemplo, Aquário é um “Portador da Água” que traz as chuvas da primavera como estão representadas na seguinte imagem.

Hórus é o Deus Sol do Egipto por volta de 3000 AC, e a sua vida é uma série de mitos alegóricos que envolvem o movimento do sol no céu.

Hórus, sendo o Sol, ou a Luz, tinha como inimigo o Deus “Seth” e Seth era a personificação das trevas ou noite, e metaforicamente falando, todas as manhãs, Hórus ganhava a batalha contra Seth – quando ao fim da tarde, Seth conquistava Hórus e o enviava para o mundo das trevas.

Será importante frisar que “Trevas vs. Luz” ou “Bem vs. Mal” tem sido uma dualidade mitológica omnipresente e que ainda hoje é utilizada a muitos níveis. No geral, a história de Hórus é a seguinte:

Hórus nasceu a 25 de Dezembro da virgem Isis-Meri. O seu nascimento foi acompanhado por uma estrela a Leste, que por sua vez, foi seguida por 3 Reis em busca do salvador recém-nascido. Aos 12 anos, era uma criança prodígio, e aos 30 anos foi baptizado por uma figura conhecida por Anup e que assim começou o seu reinado.

Hórus tinha 12 discíplos e viajou com eles, fez milagres tais como curar os enfermos e andar sobre a água. Hórus também era conhecido por vários nomes tais como A Verdade, A Luz, o Filho Adorado de Deus, Bom Pastor, Cordeiro de Deus, entre muitos outros. Depois de traído por Tifão, Hórus foi crucificado, enterrado e ressuscitou 3 dias depois. Estes atributos de Hórus, originais ou não, aparecem representados em várias culturas mundiais, e em muitos outros deuses encontrados com a mesma estrutura mitológica.

Attis, da Phyrigia, nasceu da virgem Nana a 25 de Dezembro, crucificado, colocado no túmulo 3 dias depois, ressuscitou.

Krishna, Índia, nasceu da virgem Devaki com uma estrela no Ocidente a assinalar a sua chegada, fez milagres em conjunto com os seus discípulos, e após a morte, ressuscita

Dionísio da Grécia, nasce de uma virgem a 25 de Dezembro, foi um peregrino que praticou milagres tais como transformar a água em vinho, e é referido como “Rei dos Reis,” “Filho pródigo de Deus,” “Alpha e Omega,” entre muitas outras coisas. Após a sua morte, ressuscitou.

Mithra, da Pérsia, nasceu de uma virgem a 25 de Dezembro, teve 12 discípulos e praticou milagres, e após a sua morte foi enterrado, e 3 dias depois ressuscitou, também era referido como “A Verdade,” “A Luz,” entre muitos outros. Curiosamente, o dia sagrado de adoração a Mithra era um Domingo (dia do Sol)

O que importa salientar aqui é que “existiram” inúmeros salvadores, dependendo dos períodos, em todo o mundo, que preenchem estas mesmas características. A questão mantém-se:

Porquê o nascimento de uma virgem?

E logo num 25 de Dezembro?

Porquê a morte e a ressurreição após 3 dias?

Porquê os 12 discípulos?

Analisaremos, portanto o mais recente dos Messias solares, Jesus Cristo:

Jesus Cristo nasceu da virgem Maria num 25 de Dezembro em Belém (Bethlehem), e foi anunciado por uma estrela a Leste, que seria seguida por 3 reis magos para encontrar e adorar o salvador. Tornou-se pregador aos 12 anos, e aos 30 foi baptizado por João Batista, e assim começou o seu reinado. Jesus teve 12 discípulos com quem viajou praticando milagres tais como curar pessoas, andar na água, ressuscitar mortos, e também foi conhecido como o “Rei dos Reis,” o “Filho de Deus,” a “Luz do Mundo,”, “Alpha e Omega,”, “Cordeiro de Deus,” e muitos outros. Depois de traído pelo seu discípulo Judas e vendido por 30 pratas, foi crucificado, colocado num túmulo, 3 dias depois ressuscitou e ascendeu aos céus.

1º- A sequência do nascimento é completamente astrológica, a estrela no horizonte Leste é Sirius, a estrela mais brilhante no céu nocturno, que, a 24 de Dezembro, alinha-se com as 3 estrelas mais brilhantes no cinturão de Oríon, estas 3 estrelas são chamadas hoje como também eram chamadas então: “3 Reis”. Os 3 Reis e a estrela mais brilhante, Sirius, todas apontam para o nascer do sol no dia 25 de Dezembro. Esta é a razão pela qual os Três Reis “seguem” a estrela a Leste, numa ordem para se direccionarem ao Nascer do Sol.

2- A Virgem Maria é a constelação Virgem. Em Latim é Virgo. O antigo símbolo para Virgo é um “m” alterado. Isto explica porque o nome de Maria tal como outras progenitoras virgens, como a mãe de Adónis, Mirra, ou a mãe de Buddha, Maya, começa com um M. Virgo (Constelação de Virgem) também é referida como a “Casa do Pão”, e a representação de Virgo é uma virgem a segurar um feixe de espigas de trigo. Esta “casa do Pão” e seu símbolo das espigas de trigo representam Agosto e Setembro, altura das colheitas. Por sua vez, Bethlehem (Belém), é, a tradução à letra de “A Casa do Pão”. Bethlehem é também a referência à constelação de Virgem, um lugar no Céu, não na Terra.

3- Outro fenómeno muito interessante que ocorre a 25 de Dezembro, é o solstício de Inverno. Entre o solstício de Verão ao solstício de Inverno, os dias tornam-se mais curtos e frios. O sol move-se para sul e aparentemente fica mais pequeno e fraco, ocorre o encurtamento dos dias e o fim das colheitas conforme se aproxima o solstício de Inverno simbolizando a morte do sol.

No 22º dia de Dezembro, o falecimento do SOL está completamente realizado. O sol, tendo se movido continuamente para o sul durante 6 meses, atinge o seu ponto mais baixo no céu. Aqui ocorre uma coisa curiosa: o Sol parece aparentemente, deixar de se movimentar para o sul, durante 3 dias. Durante estes 3 dias, o Sol se encontra nas redondezas da Constelação de Cruzeiro do Sul, Constelação de Crux ou Alpha Crucis.

Depois deste período a 25 de Dezembro, o Sol move-se, desta vez para norte, criando a perspectiva de dias progressivamente mais longos, o calor e a Primavera. E assim se diz: que o Sol morreu na Cruz, (constelação de Crux) Esteve morto por 3 dias, apenas para ressuscitar ou nascer uma vez mais.

Esta é a razão pela qual Jesus e muitos outros deuses do Sol partilham a ideia da crucificação, morte de 3 dias e o conceito da ressurreição. É o período de transição do Sol antes de mudar seu sentido para o Sul e dirigir-se ao Norte trazendo ao Hemisfério Norte a Primavera e assim: a salvação.

Todavia, eles não celebram a ressurreição do Sol até o equinócio da Primavera, ou Páscoa. Isto é porque no Equinócio da Primavera, o Sol domina oficialmente o Mal, as Trevas, assim como o dia se torna progressivamente maior que a noite, e o revitalizar da vida na Primavera emerge.

Agora, provavelmente a analogia mais óbvia de todas neste simbolismo astrológico são os 12 discípulos de Jesus. Eles são simplesmente as 12 constelações do Zodíaco, com que Jesus, sendo o Sol, viaja. De fato, o número 12 está sempre presente ao longo da Bíblia. Este texto está mais relacionado com a astrologia do que com outra coisa qualquer.

4- Voltando à Cruz do Zodíaco, o elemento figurativo da vida é o Sol, isto não era uma mera representação artística ou ferramenta para seguir os movimentos do Sol. Era também um símbolo espiritual Pagão. O Sol não é um símbolo do Cristianismo. É uma adaptação Pagã da cruz do Zodíaco. Esta é a razão pela qual Jesus nas primeiras representações era sempre mostrado com a sua cabeça na cruz, ““Jesus é o Sol”, “Filho de Deus”, “a Luz do Mundo”, “o Salvador a erguer-se, que “renascerá,” assim como o faz todas as manhãs”, “a Glória de Deus que defende contra as Forças das Trevas, assim como “renasce” a cada manhã”, e que pode ser “visto através das nuvens,” “Lá em Cima no Céu,” com a sua “Coroa de Espinhos,” raios de sol”.

5- Agora, nas muitas referências astrológicas na Bíblia, uma das mais importantes tem a ver com o conceito de “Eras”. Através das escrituras há inúmeras referências ao termo “Era”. Para compreender isto, precisamos primeiro estar familiarizados com o fenómeno de precessão dos Equinócios. Os antigos Egípcios assim como outras culturas antes deles, reconheceram que aproximadamente de 2150 em 2150 anos, o nascer do Sol durante o Equinócio da Primavera, ocorria numa diferente constelação do Zodíaco. Isto tem a ver com a lenta oscilação angular que a Terra possui enquanto roda sobre o seu eixo.

É chamado de precessão porque este eixo caminha para trás nas constelações, em vez de cumprir o seu ciclo anual normal. Este ciclo completo é chamado também de “Grande Ano“, e algumas civilizações ancestrais conheciam-no bem. Referiam-se a cada ciclo de 2150 anos como uma “Era” ou “Eon”.

De 4300 A.C. a 2150 A.C., foi a “Era do Touro”.

De 2150 A.C. a 1 D.C., foi a “Era de carneiro”-

E de 1 D.C. a 2150 D.C. é a “Era de Peixes”, a Era em que permanecemos nos dias de Hoje.

E por volta de 2150, entraremos na nova Era. A era de Aquarius. Agora, a Bíblia refere-se, por alto, ao movimento simbólico durante 3 Eras, quando se vislumbra já uma quarta.

Numa altura em que todos ouvimos falar sobre o fim do mundo, (à parte o lado cartoonista explícito no Livro do Apocalipse) a espinha dorsal desta ideia surge em Mateus 28:20, onde Jesus diz: “Eu estarei convosco até ao fim dos Séculos (em Português)” contudo, na tradução Inglesa da Bíblia, aparece a palavra “world”, Enquanto a palavra realmente usada era “Aeon“, que significa “Era“.Eu estarei convosco até ao fim da Era”. O que no fundo é verdade, Jesus como personificação Solar de Peixes irá ser substituído quando o Sol entrar na Era de Aquário. Este conceito de fim do mundo é uma interpretação ERRADA desta alegoria astrológica.

6- As semelhanças entre Hórus e Jesus são flagrantes, por exemplo Hórus é a segunda pessoa na Santa Trindade Egipcia, o “Filho”, que é Jesus, é a segunda pessoa na Santa Trindade Cristã. Ambos são conhecidos por Krst/Cristo, ambos são Messias de um Deus-Sol, nascidos de uma de Virgens Ísis-Meri e Maria, ambos foram presenteados por três Reis, ambos foram crianças-prodígio aos 12 anos, ambos foram baptizados aos 30 anos de idades, ambos fizeram milagres, ambos tinham 12 discípulos, ambos disseram o que é o Caminho, a Verdade e a Vida, ambos foram traídos por um dos seus discípulos Tifão/Judas, ambos foram considerados Reis, Hórus foi o Rei dos Egípcios/ Jesus, Rei dos Judeus, ambos previram as suas mortes, ambos foram crucificados e ambos ressuscitaram 3 dias depois da Morte.

7- Sobre o nascimento de Moisés, diz-se que ele foi colocado numa cesta de cana e lançado ao rio para evitar um infanticídio. Ele foi mais tarde salvo pela filha dum Rei e criado por ela como um Príncipe. Esta história do bebé numa cesta foi retirada do mito de Sargão de Akkad por volta de 2250 A.C. Depois de nascer, Sargão, foi posto numa cesta de rede para evitar um infanticídio e lançado ao Rio. Foi depois salvo e criado por Akki, uma esposa da realeza Acádia (Mesopotâmia). Além disso, Moisés é conhecido como Legislador, Portador dos Dez Mandamentos da Lei Mosaica. Contudo, a ideia de a Lei ser passada de um Deus para um profeta numa montanha é também antiga.

Moisés é somente um dos legisladores numa longa linha de legisladores na história mitológica. Na Índia, Manou foi o grande Legislador. Na ilha de Creta, Minos ascendeu ao Monte Ida, onde Zeus lhe deu as Leis Sagradas. Enquanto no Egipto Moisés, tinha nas suas pedras tudo o que Deus lhe disse.

Manou, Minos e Moisés no que diz respeito a estas Dez Ordens, foram retiradas a papel químico do “Feitiço 125 do Livro dos Mortos” do Antigo Egipto. O que é que o Livro dos Mortos dizia?

“Eu Nunca Roubei” tornou-se “Tu nunca roubarás”

“Eu nunca Matei” tornou-se “Nunca Matarás”

“Eu Nunca Menti” tornou-se “Nunca levantarás falsos testemunhos” …e por aí adiante.

A religião Egípcia é no fundo a base fundamental para a teologia Judaico-Cristã. Baptismo, Vida após a morte, Julgamento Final, Imaculada Concepção, Ressurreição, crucificação, a arca da Aliança, circuncisão, salvadores, comunhão sagrada, o Dilúvio, Páscoa, Natal, a Passagem, e muitas outras coisas e atributos são mitos Egípcios e pré-egípcios nascidos muito antes do Cristianismo ou do Judaísmo.

A Bíblia é um híbrido literário astro-teológico que relata a vida de um Messias enviado por um Deus-Sol designado por Christus ou Cristo que na realidade não é um nome mas sim uma titulação que significa “O Escolhido”, como todos os mitos religiosos dos que o antecederam e possivelmente dos seus sucessores.

O que mais me escandaliza nisto tudo é a “algorização” da vida do melhor Humano (segundo a minha óptica) que alguma vez pisou a Terra.

Anúncios
  1. Novembro 23, 2009 às 14:52

    Excelente texto! Bom trabalho

  2. Esquila
    Novembro 27, 2009 às 16:16

    E esta hem? Fui mesmo apanhada de surpresa!
    Gostei bastante!

  3. sdfs
    Janeiro 9, 2010 às 15:17

    Esta é a origem do catolicisto .
    Babylonia!

    toda a simbologia da Igreja Catolica é Babilonica!

  4. adminuniversal
    Janeiro 19, 2010 às 5:56

    Este texto faz-me lembrar do filme/documentário Zeitgeist – A maior história alguma vez contada”, que é basicamente crítica do cristianismo. E escrevo este comentário para defender a Fé em Jesus Cristo (Afinal vivemos num tempo de apostasia da Fé). Para quem não conhece esse “filme”, eu vou fazer um breve resumo sobre ele:

    No “filme” sugere-se que a bíblia se trata de histórias baseadas em princípios astrológicos pertencentes a civilizações antigas (Egito, Babilônia…). O filme se foca inicialmente no movimento do Sol e das estrelas, fato este que é uma das características das religiões “pagãs”. É então apresentada uma série de semelhanças entre a história de Jesus e a de Hórus, o “deus Sol” egípcio que partilha dos predicados do messias cristão. Basicamente é um filme, que tem como objetivo tentar provar que a Bíblia não é real, mas apenas uma simples lenda astrológica.

    Hórus, para os egípcio este era o “deus-sol” estavam em duvida quanto a veracidade da Biblia e de Jesus.

    Fiquei algum tempo estudando sobre o video, conversando com historiadores, e pessoas entendidas do assunto, busquei os fatos apresentados no video, e eis o diagnóstico dos fatos:

    Conversei com alguns historiadores rapidamente sobre esse video, e todos me disseram que o video não tem fundamento algum. O autor usa dados modificados, e alterados e apresenta-os de forma que o expectador seja persuadido. Outra coisa que me responderam foi que não tem nenhuma ligação histórica, a história de Jesus e a lenda de Horus (um deus egipcio pagão “deus-sol”).

    Nem Horus, e muito menos Jesus Cristo nasceu no dia 25 de dezembro.

    Segundo a lenda “Horus” teria nascido dia 15 julho (quando passado para o calendario Grego houve um erro de datas, nada mais)

    E de JESUS não se sabe ao certo o dia nem o de seu nascimento, alguns estudiosos dizem ter sido em outubro, outros na primavera.

    Quem nasceu dia 25 de dezembro foi Ninrode (neto de Cão, filho de Noé, foi o verdadeiro fundador do sistema babilônico que até hoje domina o mundo). Se você quiser saber mais sobre Ninrode e o Natal, acesse o blog do Bispo Macedo (http://blog.bispomacedo.com.br/?p=495).

    O video afirma que Hórus era filho de uma virgem assim como Jesus. Mais uma mentira: Conta a lenda egipcia que Ísis e Osíris eram irmãos gêmeos, que mantinham relações sexuais ainda no ventre da mãe e desta união nasceu o Hórus-mais-velho. No Egito, nesta época, era hábito entre os faraós e as divindades a celebração de núpcias entre irmãos, para não contaminar o sangue. Ora, se Ísis (mãe de Hórus) mantinha relações sexuais então ela não era virgem.

    O Cristinismo vem do Judaismo e é de lá que temos que tirar respostas e não da astrologia pagã. 12 Constelações? Que Ridiculo. O número 12 na Biblia remete as 12 TRIBOS de ISRAEL.

    Jesus Cristo foi o único que se intitula como sendo: O Caminho, a Verdade, e Vida (João 14:6). Não houve nenhum outro, que caracterizou a si tais atributos.

    A palavra “Coordeiro”, remete ao ato de sacrificar, como pode ser Hórus ser chamado de Coordeiro de Deus, se ele nada sacrificou???

    Como pode ser Hórus chamado de Filho do Deus Todo-Poderoso (perceba que não é de qualquer deus que estamos falando) se ele era filho de Osíris???

    O filme afirma que Hórus foi crucificado assim como JESUS. Mentira, porque não existia a pratica romana-cartaginense de execução-tortura da “Crucificação“ no Egito.

    Não existia a prática religiosa chamada Batismo em 3000 A.C.

    O filme afirma: “perceberam que a cada 2150 anos o nascer do Sol durante Equinocio da Primavera ocorria num diferente signo do Zodiaco”
    Ora como seria possivel anotar e manter registros a cada 2150 anos?

    Na atual sociedade, seria dificil manter registros nessa dimensão, quanto mais naquela época. Isso é uma questão de usar a inteligência. Ou podemos acreditar no filme, e dizer que os homens ficavam noite e dia desenhando o Sol e as estrelas, e arquivando numa biblioteca para que se dali 2150 anos alguém precisar, os documentos estarião prontos. Agora imaginem o trabalho que teria-se para analisar todos os desenhos criados durante 2150 anos. É preciso muita imaginação para bolar uma história dessa.E os povos antigos chamavam de “Era” os períodos glaciais.

    Eu poderia citar ainda mais erros do Zietgeist.

    • Novembro 2, 2011 às 20:03

      Caro “colega”,

      Não é só o zeitgeist que tem criticas. A própria bíblia tem erros a torto e a direito. Uma coisa rápida, quando vir isto diga alguma coisa: http://www.youtube.com/watch?v=V0ex5W4vkU0&list=FLSuJAtMu4zwlCf5pk9ezEPQ&feature=mh_lolz
      Não entendo como as pessoas continuam a insistir em “Deus” e “Jesus” e ainda acreditam no fim-do-muno (de acordo com o novo acordo ortográfico deveria ser fim do mundo sem hiféns) acreditam também que o mundo só tem 12mil ano ou 10mil anos algo do género.

      Eu não concordo muito com algumas interpretações da astrologia com a religião.

      Bom o que quero dizer é que “a terra ainda é redonda, terra é o centro do universo, no meio das nuvens esta lá alguém que chamamos de Deus e/ou Jesus Cristo, ainda existe monstros nos fundos oceanos, etc etc…”

      A inquisição:

      És homossexual? Deves morrer´( http://www.bibliacatolica.com.br/02/3/18.php 18 : 22 )
      Já tiveste experiências homossexuais? Deves morrer
      Negas o espírito Santo? DEVES MORRER AGORA! ( http://www.bibliacatolica.com.br/24/49/12.php 12 : 10 )
      Não deixas cristo reinar a “VOSSA VONTADE” ? Ele MATA-TE!!! (http://www.bibliacatolica.com.br/24/49/19.php 19 : 27)
      entre outros….

      Sempre posso continuar, mas não me apetece a falar com pessoas com problemas mentais.

      • Al Tereg
        Novembro 30, 2013 às 5:36

        Caro adminunive,

        Comecemos pelo fim: a precessão. Não é necessário manter registos durante milénios para calcular isso. Basta a observação durante algumas gerações para perceber que, ano após ano, o nascer do sol nunca se faz exactamente no mesmo local relativamente às constelações, basta portanto saber quantos graus é essa diferença durante algumas décadas, para se poder inferir onde o sol nascerá daqui a 50, 500 ou 5000 anos. É mera matemática, coisa que os antigos egípcios dominavam bem, como ainda se hoje se pode ver olhando para as pirâmides. E sobre astrologia sabiam imenso, sendo capazes de prever eclipses, etc. Não sei se os cálculos apresentados são os correctos, se cada Era tem de facto 2150, até porque há várias interpretações, umas baseadas nos 30 graus atribuídos a cada um dos 12 signos, outras nos limites físicos de cada constelação, mas que era possível ser facilmente calculado, com maior ou menor erro, pelos egípcios, era. O curioso é que a confirmação ou não deste fenómeno da precessão em nada contesta ou confirma a Bíblia ou qualquer dogma da religião cristã. Porque foi então o adminunive buscar isto? Porque o único objectivo do adminunive é descredibilizar todo o artigo anterior, apenas isso.

        Quando o adminunive viu o filme/documentário em questão, do qual, ao que parece, este artigo faz eco, o seu objectivo não foi tentar saber “será que isto tem alguma verdade?”, foi apenas tentar rapidamente encontrar coisas que descredibilizassem uma teoria que estava em desacordo com aquilo que lhe foi contado em pequenino como a Verdade. E encontrou algumas, porque também, na minha opinião, o artigo acima, e eventualmente o filme em que se baseia e que eu não vi, tenta também desenvolver uma teoria em vários pontos muito discutível.
        Mesmo assim, tomemos como exemplo o putativo erro de considerar Ísis virgem porque esta terá sido fecundada ainda no ventre materno pelo seu irmão gémeo Osíris. A verdade é que, supostamente, na sua vida fora do ventre materno (que é afinal a vida que conta, dado que é a partir do nascimento que conta a idade dos seres vivos) ela não conheceu (no sentido bíblico do termo) outro homem, tendo vindo a dar à luz, anos depois, por obra e graça (passadas) de Osíris. Não vejo grande diferença entre ambas as situações; existe alguma, é um facto, mas parece-me que as semelhanças são suficientes para podermos pensar que uma história se inspira na outra (e não é caso único, porque a vemos repetida noutras mitologias, como é o caso entre outros do nascimento de Hércules/Heracles). O que verdadeiramente interessa é que todas elas são meras mitologias, ou seja, meras asserções simbólicas, pois quem acreditaria ser possível que Ísis pudesse ser fecundada pelo seu próprio irmão gémeo no ventre da mãe, não é? Eu não acredito e aposto que o adminunive também não, ou estarei errado? Contudo, o adminunive acredita que uma mulher casada fosse virgem e tivesse concebido por obra e graça do Espírito Santo, coisa que teria talvez alguma dificuldade em fazer crer a um antigo egípcio. Pessoalmente, duvido de igual modo de ambas as histórias e consigo apenas tomar ambas como mitologias, como alegorias. O que se comprova pela coincidência (ainda que, admito, não tão linear como a apresentada no texto) entre as várias mitologias é que realmente elas derivam umas das outras. Qual delas tem a verdade? Para si, a que lhe ensinaram como sendo a Verdade – verdade essa que tanto se esforçou para tentar preservar procurando contradições no texto acima (mas se formos procurar contradições na sua Bíblia quantas não encontramos?) Para mim não é nenhuma, embora quem sabe se todas elas não contêm alguma verdade?

    • Jeffersonsav
      Dezembro 20, 2012 às 4:30

      Pode falar, você é cristã ?

    • hemar palhano
      Setembro 12, 2015 às 15:30

      Muito bom e esclarecedor. O homem escreve o que lhe vem à cabeça, papel aceita tudo. Concordo com seus comentários de que o vídeo e o texto tentam induzir as pessoas a um raciocínio baseado na neurolinguistica.
      Realmente estamos passando por tempos difíceis de apostasia e desconstrução da fé.

  5. vishuda
    Fevereiro 9, 2010 às 22:28

    Além da teoria apresentada no Zeitgeist, existe uma que achei muito interessante apresentada num documentario( enorme, tem mais de 5 horas ) que vi no youtube. Chama-se “The Ring Of Power” e apresenta toda uma teoria( e possível explicação ) sobre tudo o que se passou e passa desde o tempo dos egipcios. Aconselho para uma prespectiva aberta do que se passa.

  6. fernanda
    Março 10, 2010 às 17:23

    horus é jesus?

  7. Bruno
    Abril 1, 2010 às 15:48

    Que historia tão idiotica. O autor foi completamente lavado pelo documentario “Zeitgeist” e pelo Movimento da Nova Era com o seu comentário em bold “a grande verdade do universo é que Todos Somos Um”.

    Completamente lavado pelos verdadeiros mistérios da Babilónia.

    Youtube “zeitgeist refuted” ou “zeitgeist debunked”. Não caiam na boca do lobo que é isso mesmo que eles querem: “A externalização da Hierarquia”.

  8. MSilva
    Abril 6, 2010 às 4:19

    Opa, gostaria de te convidar para participar de uma rede de conteúdo, se tiver interesse me adiciona no msn smatosjr@gmail.com ou me manda um email. Abraços Junior

    • Krípton
      Abril 15, 2010 às 17:54

      Gostaria de convidar quem?

  9. Daiane Rodrigues
    Junho 28, 2010 às 14:41

    Bom Dia!

    É Supreendente os contextos historicos,toda via não vir muitas semelhanças a cerca da figura de Jesus Cristo Com Hórus.me tire uma duvida ha contextos biblicos que hoje pode prova que existiram,segundo os judeus Jesus Cristo é uma falsificação de Deus…todavia eles não negam sua existencia como homem a terra,vejo que neste contexto fica uma duvida no ar,Jesus Cristo existe rsrsrs?
    Na mitologia do Egito Antigo, Hórus era o deus do céu. Era representado com o corpo de um homem na cabeça de um falcão (animal sagrado entre os egípcios).
    Hórus era filho de Isis (deusa do amor) e Osíris (deus da vegetação e da vida no além).
    História
    De acordo com a mitologia, Hórus matou Seth (deus da traição, da violência e da inveja) para conquistar o domínio sobre o Egito. Porém, na luta, Hórus perdeu um olho, substituindo-o por um amuleto de serpente.

    Olho de Hórus

    Possuía um olho que representava a Lua e outro que representava o Sol.

  10. Julho 15, 2010 às 0:29

    Adoreiiii a materia, muito boa, como muitos descreveram tambem vi essa ideia no filme alemao. mas a sua esta bem mais completa. muito boa.

    ^^

    posso usar sua materia no meu blog?

    • Krípton
      Julho 15, 2010 às 1:26

      Claro… é óbvio!

  11. Klaatu Gort
    Novembro 14, 2010 às 17:43

    Texto bastante esclarecedor. Quando estudamos a fundo as histórias das várias religiões do mundo, verificamos que há a persistência de muitas estruturas mitológicas em comum, como por exemplo, o infanicídio, o nascimento de um novo rei, uma virgem, seguidores e milagres, traição e morte tribulada, ressurreição. Para quem não é fanático, fundamentalista, de qualquer religião que seja, percebemos que tudo não passa de pura psicologia mitológica, sendo cada livro sagrado de cada religião, uma adaptação de contos astrológicos dos vários cantos do mundo.

  12. Dezembro 7, 2010 às 17:48

    Eu vi esse filme, e realmente prefiro pensar que é errado, mas si esta certo???eu prefiro descobrir a verdade pk só ela liberta

  13. Darcy Elias
    Março 1, 2011 às 2:19

    Sabia, há tempos, que a Igreja Católica baseia-se em falácias, mas este artigo tráz a verdade, de forma bastante esclarecedora. Importante seria que os cristão católicos, mesmo os evangélicos, subessem da verdade e procurassem uma melhor forma de adoração de um Deus criador, sem Igrejas, sem interesses economicos e de uma maneira menos egoista, e cheia de amor entre nós todos. Devemos nos despir de todo egoismo,. maldade e outros males, e aceitar-mos a verdade…somos um…Un iverso e nós, somos um…e um só Criador.

  14. Março 15, 2011 às 12:33

    Sábias palavras, caro irmão! Voltarei ao seu site mais vezes…
    No ensejo, gostaria de lhe pedir um favor: visite meu blog (http://carlosmorandi.blogspot.com) e, se gostar dos meus textos, avise-me se posso juntar-me aos autores do seu blog, participando esporadicamente com um artigo de minha autoria. Resalto que a minha pessoa não é mais importante do que as mensagens de Conhecimento, Motivação e Fraternidade que escrevo.
    Aceite meus cumprimentos sob as Bênçãos da Grande Fraternidade Branca.
    Carlos Morandi

  15. MILTON LUIZ HENRIQUE
    Abril 6, 2011 às 19:07

    É DIFICIL PARA A HUMANIDADE ACEITAR O SACRIFICIO DE JESUS PORQUE NAO CUSTA NADA É DE GRAÇA MORREU PELO MEU PECADO PELO TEU PECADO FOI JESUS QUEM CRIOU TODAS COISAS ELE ODEIA O PECADO MAIS AMA O PECADOR E ISSO PARA O HOMEM NAO E RACIONAL O SEGREDO ESTA NAS ESCRITURAS SEM VOCE CONHECER AS ESCRITURAS NAO TEM COMO SER ILUMINADO O SENHOR JESUS O CRISTO O NAZARENO O EU SOU O EMANUEL AQUELE QUE ERA QUE É E QUE A DE VIR MORREU PELO PECADO DO MUNDO E NAO CUSTA NADA SOMENTE CADA PESSOA INDIVIDUAL O ACEITAR COMO SENHOR E SALVADOR DA SUA VIDA PEDIR PERDAO A ELE PELAS SUAS FALHAS PEDIR QUE ELE ESCREVA O SEU NOME NO LIVRO DA VIDA E SERAS SALVO.NAO EXISTES MARIAS NEM BUDAS O CAMINHO É UM SÓ JESUS CRISTO O REI DOS REIS O SENHOR DOS SENHORES O MARAVILHOSO O QUE ABRE NIMGUEM FECHA FECHA NINGUEM ABRE ELE É O UNICO INTERMEDIARIO ENTRE O HOMEM E O PAI ELE NOS RECONCILIOU COM PAI SEU SACRIFICIO FOI ACEITO A ELE TODA HONRA TODA GLORIA TODO O PODER AMEM … LEMBRE-SE ELE TE AMA E TE ESPERA MARANATA

    • Novembro 2, 2011 às 20:21

      Você tem problemas mentais só pode.

      Trabalhe para sustentar a sua família e deixe de merdices.
      Tem é que amar a sua família e não a uma pessoa que não vê, não se sente, e não a ouve.(tirando os paranóicos com problemas graves de alucinações).
      Não existe nenhum evidencia cientifica que Deus e jesus existe ou jesus existiu. Porque amar tal pessoa se nem o conhece?

      Foi manipulado pelo o nosso sistema.

      Felizmente tenho opinião própria e maneira diferente de pensar.

      Não tenho mais nada a dizer.

      Lembre-se em acreditar em si mesmo. E nunca em alguém que nunca lhe deu nada.

      Cumprimentos,

      • Cskeletor
        Abril 25, 2013 às 4:03

        Se aqui alguem tem algum problema deves ser tu, estás a ser vitima de lavagem cerebral da “elite”.. Se tu vês séries, filmes, MTV e mais coisas do genero fica já a saber que são todas controladas por eles, eles dizem-te uma verdade para te convencer duma mentira…

  16. Maio 13, 2011 às 23:30

    Muito boa a matéria em foco. Muito boa e real. Para maiores informações leia-se
    as obras de Maurice Cottorell,Arqueólogo,Antropólogo e Engenheiro de nacionalidade
    Francesa. Suas obras “Segredos dos Maias,Egipcios e Maçons” “As Pirâmide Peruanas –
    O túmulo de Viracocha” e os “Superdeuses”. Todas essas obras primas do conhecimento
    revelam à humanidade prognósticos de fundamental importância ao seu futuro,baseado
    em sofisticados cálculos astronômicos,de fenômenos cíclicos de cataclismos como um
    alerta à sobrevivência humana.(Editora Masdras).E para complementação…leia-se
    ” O 12ºPlaneta” de Zacharia Sitzin…Antropólogo,Arqueólogo e historiador,Russo-Americano.Zacharia Sitzin trabalha na NASA-EUA,como gestor em operações de pesquisa
    de vida extra-terrestres e sistemas planetários possíveis ao desenvolvimento de vida. Atenciosamente, Jacobs.:

  17. Junho 2, 2011 às 22:01

    Olá!
    Você está de parabéns com este texto.
    Tenho estudado sobre isso e em seu blog eu consegui encontrar a maioria das minhas respostas.
    Eu fui criado na religião Cristã e de um ano para cá com a minha declaração ao homossexualismo eu fui excluido das ordens e meus pais me falaram coisas mirabolantes, e foi ai que eu resolvi que a Igreja Cristão tinha muitas falhas e queria encontrar essas falhas em contato com a história, então ai em uma pesquisa que vi a igualdade da religião cristã com a judaica, depois de ler isso prefiro me manter sem religião, deixei de ver JESUS como centro da vida, ainda sou um teísta, não sou contra a existência de DEUS, mais JESUS para mim é a mesma coisa que o deus Hórus e eu não quero frequentar a religião egípcia, rsrs’.
    É isso ai, está de parabéns!
    Abraços fraternos!

  18. Junho 5, 2011 às 16:08

    Meus Parabéns!!!
    fico sem palavras para elogiar um estudo tão brilhante que, tamanha a simplicidade pode esclarecer até os mais simples.
    Somente não serão esclarecidos nossos pobres irmãos cujas consciências se encontram, ainda, um pouco adormecidas. Mas nada como o tempo para trazer a luz da verdade sobre todos.
    Gostaria de postar em meu Blog: http://9misticos.wordpress.com/

  19. barbaragoes
    Julho 1, 2011 às 12:51

    Muito interessante.. é o roteiro do filme?

  20. Dezembro 11, 2011 às 19:30

    Gostaria de parabenizar pelo ótimo estudo e agregar uma pequena contribuição:

    http://esoestudos.blogspot.com/2011/05/jesus-por-gerald-massey.html

    Paz e Serenidade.

  21. Dezembro 11, 2011 às 22:37

    Fascinante … iluminadora como a luz do próprio sol…é o que diria da matéria acima exposta
    com honesta propriedade dos fatos. Religiões e deuses…fatores de controle social que des-
    de os primórdios no tempo.Criados pela mente humana, contra os de sua própria espécie.
    Somos, homo sapien sapiens, uma versão muito recente ao contexto de Gaia…A felicidade
    que buscamos esta bem debaixo de nossos olhos, na concretude da existência de uma rea-
    lidade móvel, surreal permeada pela hiper-realidade. Nossa inteligência e capacidade cog-
    nitiva advém de mutações aleatórias e adaptações ao instinto de viver…e não por criadores
    -deuses alienígenas. A grande busca humana, por sua felicidade, acredito, residem na ata-
    rexia…ou seja na capacidade de entendimento de que há fatos que não podemos mudar,
    mas de aceita-los como são…pura humildade.Apregoada por mentes brilhantes como Buda
    Jesus, o Judeu…Pacal, o iluminado e tantos outros ” deuses” que brotam como flores ao longo da história de nossa augusta humanidade. A humildade, a fraternidade nos levam a patamares elevados de valores que nos tornam dignos como os deuses que idealizamos.
    Nos incitam à criação e efetivação de realizações…necessárias a um ciclo de aprendizados por nossas trilhas pessoais da existência no tempo. Linda, maravilhosa …fascinante a matéria. A verdade…sempre é libertadora…

  22. Pr. Leandro Carvalho
    Fevereiro 17, 2012 às 2:05

    Eu poderia rebater diversas anomalias históricas desse testo, e nem precisaria entrar na bíblia, mais não é isso que me chamou a atenção e sim: O TAMANHO DA “FÉ”

    é fascinante ver a “fé” que muitos apregoa a determinadas informações sem nem saber que são verdades. A bíblia foi inscrita a muito tempo, mostrando diversas histórias (e não são poucas), 66 livros e milhares de capítulos, inclusive que falavam do Messias e comprovaram sua existência, e não somente isso: Existem muitas comprovações arqueológicas que concretizam que JESUS não eram apenas “mito astrológicos” e mesmo assim, VOÇÊS NÃO CREEM.
    Ai chega uma simples pessoas reúne algumas informações vagas (uma duas folhas) sem contexto, um mar de controvérsias e em poucos minutos VOÇÊS SÃO CONVENCIDOS.

    É só procurar um pouquinho mais e vão saber que a maiorias das informações são controversas.

    Ainda dizem que nós os crente é que somos alienadas! Kkkkkkk

    Mesmo assim, parabém por esse texto, conseguiu em pouco tempo enrolar um monte de gente. 

    • Fevereiro 17, 2012 às 14:34

      A humanidade convive há milêniios com as religiões… O propósito? …instrumentos de dominação e passificação social de um “Poder Maior”. Ser religioso é aceitar ser conduzido.Omitir-se em sua individualidade.É abnegar-se de sua natureza…como ser pensante.Alienar-se em favor do poder Sócio Enômico de uma classe social que reina através de instrumentos draconianos…do dinheiro e o lucro,nas mãos do Estado que nos oprime,confunde,privando-nos do…pensar crítico que nos fazem livres . Penso que buscamos algo mais puro,uma verdade interior que nos alimenta em nossa dignidade natural, que habita dentro de cada um de nós como uma busca maior…o conhecimento.
      baptistajacobs@hotmail.com

  23. Debora
    Novembro 18, 2012 às 11:42

    Tah… mas tem erro básico aí… Jesus não nasceu em 25 de dezembro..nem aqui nem em Belém…

  24. Janeiro 13, 2013 às 7:09

    My husband and i have been

    so ecstatic when Raymond managed to finish off

    his reports by way of the precious recommendations he discovered through your web site.
    It is now and again perplexing to just be giving for free secrets and techniques that many people might have been trying to sell.

    We take into

    account we need you to give thanks to because of that.
    The type of explanations

    you have made, the simple web site

    navigation, the friendships your site assist to create – it is mostly spectacular, and
    it’s really aiding our son in addition to us believe that that content is awesome, and that’s

    truly important. Thank you for the whole

    thing!

  25. João Baptista Jacobs
    Janeiro 13, 2013 às 10:12

    Mankind coexists with other religions for millennia … The purpose? Instruments … domination and social pacification of a “Higher Power.” Being religious is to accept being conducted. Omit in its individuality. Abnegate It is his nature … as a thinking being. Divested in favor of a power, which architect, builds and refines a model of a Socio-Economic class by reigning mat time. Dominates all mankind, through draconian instruments … money and profit, which, in the manipulation of the state, confuses and overwhelms us, deprives us of critical thinking … that make us free. I think we try something purer, an inner truth that nourishes us in our natural dignity … that dwells within each of us, as a need greater knowledge.
    The more we study what we think we know, the more we realize that we cheated and manipulated throughout our lives and if we do nothing, nothing will help us reach the truth. We are deceived by everyone ever since, remote times by large organizations, institutions and political movements and religiosos.Todos do precisely the opposite of what both preach …
    Actually, we were all diverted from our true and divine presence in the universe. The truth is that the universe we are all part of todo.Toda matter is one and nothing and no one is superior, we are all on the same rationale, the purpose of raising, growth and evolution. Hurting someone is as if we hurt ourselves. Simply use our free will and chose different paths …
     But our destination is the same in cycles Lives … by consciousness.

    If orient ourselves by this paradigm find the whole truth within us and only us free of this self amalgam of lies in which we live. Only if we know ourselves is to know the Universe and the Gods who conceive. At that moment, the truth in the eyes removes the black darkness. The truth sensitive in the analysis. Yet we know, intuitively … even entered into the “Great Valley” and encouraging the pursuit of our gods, modeled and attributed to us by the draconian model … inquires, ourselves, who are they, God and gods, where they came from, why we seek? … The answers are in the voices and echoes from the past …

  26. João Baptista Jacobs
    Janeiro 13, 2013 às 10:22

  27. Janeiro 16, 2013 às 22:07

    I just like the helpful information you supply for your

    articles. I’ll bookmark your weblog and check once more here

    regularly. I’m moderately certain

    I will learn plenty of new stuff right right

    here! Best of luck for the following!

  28. Abril 6, 2013 às 4:28

    It is really a great and helpful piece of

    information. I am glad that you shared this helpful

    info with us. Please keep us informed like this.
    Thanks for sharing.

  29. Abril 23, 2013 às 11:16

    Wonderful beat ! I would like to apprentice while you amend your

    web site, how can i subscribe for a blog web
    site? The account aided me a

    acceptable deal. I had been a little bit acquainted of this
    your broadcast offered bright clear

    idea

  30. Cskeletor
    Abril 25, 2013 às 3:55

    Zeitgeist foi criado pelos illuminati. Infelizmente a grande maioria das pessoas anda tão enganada.. o unico objetivo deles é destruir a religião crista… aqui está uma prova: http://www.youtube.com/watch?v=zo6V3gG0UZ4, por alguma razão o olho de horus é o olho de lucifer… é impressionante como as pessoas acreditam em qualquer coisa que apareça a frente sem se darem ao trabalho de pesquisar profundamente…

  31. Abril 25, 2013 às 10:02

    You can certainly see your enthusiasm in the work you

    write. The arena hopes for even more passionate writers such as you who aren’t afraid to mention how they believe. At all times follow your heart.

  32. JACSON CABRAL CORDEIRO
    Setembro 27, 2014 às 2:26

    vou votar no 20 pra presidente,, lembre- se

  33. Fevereiro 6, 2015 às 12:15

    JAF- achei fascinante a analise historica e os factos apresentados são uma boa ajuda para pesquisa do homem pelo conhecimento.
    se e que possa existir o livre-arbítrio …todos nos temos o nossa verdade dos factos e estudo apresentado esta bem fundamentado.

  34. Edge Carioca
    Janeiro 12, 2016 às 17:17

    Ok, bom papo, mas, onde encontrar o fio inicial de tudo, de onde vem as primeiras histórias sobre deuses e homens, onde tudo começou?????

    • João Baptista Jacobs
      Janeiro 12, 2016 às 17:41

      Sua busca proposta está inserida no conteúdo do texto em questão. A escrita, assim como a fundição do ferro e a concepção da roda como meio de transporte, são marcos de transição, adotadas na antropologia, das fases da barbárie para civilização. O conhecimento humano ainda hoje é passado oralmente através de gerações em comunidades primitivas.

  35. Julho 17, 2016 às 16:02

    já vi está história em vários sites esotéricos e tendenciosos mas amigos isto é a maior balela assim como vc disse no inicio do post este testo tenta persuadir principalmente pela incoerência dos fotos sem prova. veja este poste de uma arqueologoa especialistas em história do Egito: http://arqueologiaegipcia.com.br/2013/12/24/horus-nasceu-no-dia-25-de-dezembro/

  36. Altieres
    Agosto 6, 2016 às 16:30

    Quer dizer que tudo e.mentira
    Tudo e plagio. ..mais fala pra min uma coisa. E a esperança. Quer dizer vc. Nasce morre e pronto
    Sem sentido e sem profundidade.
    Nossa viver uma vida asim e realmente triste. Já pensou ..sem uma esperança de vida eterna. Já que tudo e plagio e mentira.

  37. joshykiss
    Setembro 23, 2016 às 22:38

    # SABE QUAL Ea maior ingnorancia dos cristão e não aseitar a verdade que a biblia foi tiradas das paredes do egito e elaborada por padres bistos religiosos e muito mau feita e interpretada a evidencia antes de cristo uma historia depois de cristo uma historia plagiada ta na cara que os cristão tem medo da verdade e não aceita pkr foram enganados anos apos anos.

  38. Agosto 26, 2017 às 21:42

    Estude a Doutrina Espirita!

    • João Baptista Jacobs
      Agosto 27, 2017 às 13:27

      As doutrinas são nada mais, nada menos que dogmas. O artigo objetiva exatamente questionar os dogmas. Eles os dogmas são correntes que prendem a mente do ser de nossa espécie à alienação e a seguir ao controle. O controle no sentido amplo e abominável do ponto de vista moral, pois o mesmo estende-se ao controle social imputando o homem a um modelo de servidão como ser social. Induzindo as massas ao controle das elites econômicas. Por detrás da proposta da “Doutrina Espírita” da aceitação, caridade e tolerância, encontra-se sublinhado o controle da mente crítica, essencial para a verdadeira libertação humana. Nada mais libertador que o conhecimento. Do conhecimento, a sabedoria.

  39. Viviane
    Outubro 10, 2017 às 20:42

    Pensando…no fato de jesus realmente quase não se há testemunha além dos 12 que andavam com ele.
    Mas quanto a Moisés houve milhares de testemunhas que andaram com ele. Isso é fato.
    Como negar que Moisés não existiu se foi passado por geração?

  1. Julho 18, 2010 às 4:30
  2. Agosto 12, 2010 às 13:57
  3. Junho 29, 2012 às 22:59

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: