Início > Livros, Psicologia do Autoconhecimento, Autoajuda > A Vida desconhecida de Jesus Cristo na Índia e no Tibete

A Vida desconhecida de Jesus Cristo na Índia e no Tibete

Em 1887, um Médico Russo, Nicolas Notovitch, visita o mosteiro budista de Himis, no Tibete, onde os monges lhe dão a conhecer um manuscrito sobre a vida de um “profeta judeu” que em tudo correspondente à figura de Jesus.

Segundo o Apócrifo de Himis, Cristo passou os seus anos de juventude e formação (sobre os quais os Evangelhos canónicos são totalmente omissos) na Índia, no Tibete e na Mesopotâmia, estudando as Escrituras Orientais e aprendendo os métodos tradicionais de cura pela oração; e só depois regressou a Israel, para iniciar a sua vida pública entre os judeus e originar a saga Cristã.

Cem anos após a descoberta do manuscrito de Himis, o relato de Notovitch mantém-se flagrantemente actual. A sua autenticidade, defendida por um rol diverso de investigadores ao longo de todo o século XX, de novo vem questionar a “história oficial” de Jesus Cristo, constituindo ao mesmo tempo a explicação que faltava para os misteriosos “anos em branco” de que, numa interessante coincidência, os quatro evangelistas canónicos “se esqueceram”.

Esta obra de Nicolas Notovitch da Editora Ocidentalis inclui a transcrição integral do manuscrito budista sobre Jesus no mosteiro de Himis. Um livro, sem dúvida, a ler.

Advertisements
  1. Esquila
    Novembro 27, 2009 às 16:12

    Kripton

    Gostei do tema deste artigo. A vida de Jesus Cristo é realmente um mistério. Já li várias coisas, desde, ele ter passado pelas Ilhas Britânicas, com seu pai, para fazer a sua aprendizagem antes de começar a pregar.
    Bom, o que não há dúvidas é que temos sido, desde sempre, enganados! Quem são os principais responsáveis? A IGREJA CATÓLICA!

    Esquila

  2. Krípton
    Novembro 27, 2009 às 20:03

    Esquila! Eu tive uma educação conservadora baseada em todos os parâmetros católicos, sempre levei com a lavagem cerebral católica, em Colégios Católicos e mesmo na minha familia. A mim, custa-me imenso admitir e assumir que vivi e vivemos numa GRANDE MENTIRA. Razão pela qual não discuto a existência de Jesus Cristo, afirmando-me como seu mais profundo admirador, apenas considero que esta Igreja não é a sonhada por Jesus e muito menos seguidora dos seus ensinamentos.

    Mas cada vez mais julgo que quem criou a Igreja Católica, foram precisamente o mesmo tipo de seres humanos que criaram os Estados, os Governos, os Bancos e outras indústrias de exploração do Homem pelo Homem, precisamente com os mesmos fins.

    São estas pessoas que se estão nas tintas para o nós e para o bem-estar social, o que eles infelizmente querem é aquilo que realmente lhes preocupa e sempre lhes preocupou ao longo dos tempos, que é dominar o Mundo Inteiro.

    E para isso são capazes de tudo, mas mesmo tudo.

  3. Esquila
    Novembro 27, 2009 às 20:52

    Krípton
    Concordo, inteiramente, contigo. Também tive uma educação baseada nos valores católicos, mas quando começamos a pensar para além do nosso umbigo e a ter conhecimento científico sobre a formação/evolução da Terra e, consequentemente, do Universo??? questionamos tudo o que nos impingiram. No entanto, sempre acreditei que Jesus existiu, não como Filho de Deus, mas como um Homem com capacidades muito desenvolvidas para a época em que viveu, até para os dias de hoje, pois se olharmos, com atenção, à nossa volta, não evoluímos nada desde esses tempos. Apenas a Ciência evoluiu um pouco. E lá está, um pouco, por causa, mais uma vez de quem? Da IGREJA CATÓLICA. Com isto tudo, só quero fazer sentir o meu desagrado num punhado de mentirosos, complexados e oportunistas que, estragaram o que poderia ter sido BELO e FANTÁSTICO. Hoje, seríamos outras pessoas!!
    Já li coisas sobre os Cátaros, e hei-de voltar à carga, porque aí, penso encontrar verdade.

    • Junho 11, 2011 às 23:35

      ora naõ sejan tolos em acreditar nessas balelas ,ficaran loucos acordem!

  4. Fevereiro 5, 2012 às 12:48

    Bom dia… onde posso adquirir este livro? Obrigado

  5. Rubens
    Agosto 6, 2014 às 16:03

    sempre fui muito distante da religião, acreditando mais em mim e nos meus princípios do que naqueles que políticos e religiosos pregara,. Em todo esse pessoal há o interesse do poder, do domínio do mais fraco e principalmente do dinheiro.
    porém, acometido de forte depressão, fui recomandado pelo médico a procurar ahjuda espiritual como forma de fortalecer a minha crença em alguma força maior que meu consequente pessimismo e desespero.
    como católico batizado, passei a frequentar a igreja católica mas sua liturgia me fazia muito mais mal ainda pois que, para ser um bom cristão, se prega que devemos ser pobres, submissos, pecadores natos e arrependidos e todo tipo de sentimento de culpa que torna inferior é péssimo ser um humano.
    passei a pesquisar sobre os fundamentos da religião até chegar em Cristo e descobri uma força muito grande desse homem que na verdade passa longe de ser alguma divindade, mas, é sem dúvida um espírito de luz.
    por mim, não importa quem tenha sido na verdade pois o que ensina me basta.e acho que é assim que as pessoas tem que ver Cristo : como um mestre que ensina como se viver nesta terra sem sofrer pelas decepções, revezes e e mazelas características do comportamento humano.
    Cristo me ensinou :
    – a aquietar meu coração e deixar as coisas acontecerem que se o princípio for nobre, as coisas acontecem naturalmente e sempre para o meu bem.
    – desapegue das obrigações de ser um vencedor sempre, as vezes, uma derrota é uma forma de mudar seu caminho e evitar algo muito pior mais á frente se vc insistir.
    – seja bom, generoso e ame teu próximo.esta é a nossa única missão na terra. mas não se trata de amor afetivo como vc tem pela esposa, esposo, filhos, mas, amor fraterno como a tolerância, misericórdia, generosidade, caridade, enfim, repare que não são verbos mas adjetivos que devemos passar ter para com nosso próximo.
    – por fim, reze mas não as orações que vêm na liturgia da igreja…invente a sua… medite e pronuncie as palavras do fundo do teu coração e pratique cada uma delas.
    se alguém quiser ir além, recomendo o livro ‘ Amor Incondicional – Reflexões da mente de Cristo” de Paul Ferrini…. é uma verdadeira bíblia ….

  6. Jorge Luiz Hemerli
    Fevereiro 18, 2015 às 9:10

    Acredito nos primeiros comentários e penso exatamente como vcs. Infelizmente a exploração religiosa começou muito cedo, mesmo durante a vida de Cristo que acredito tenha sim passado pela terra, não como o Santo que muitos tentam fazer crer e sim como um homem normal como nós. A única falha nos comentários, penso eu, é jogarem as culpas todas na Igreja Católica, se pararmos para analisarmos friamente a situação, veremos que as Instituições Evangélicas são as que mais usam o Cristianismo como forma de enriquecimento fácil e lembrem-se, eles surgiram já na época de Jesus aqui na terra.

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: