Energia 102

Energia 102

Existem vários tipos de energias emitidas pelo sol que são fundamentais no nosso mundo. Sem estas, a vida não seria possível nem o mundo funcionaria como actualmente o conhecemos. É de notar que, apesar de outras energias terem sido anunciadas, neste momento vamos, apenas, falar de prana.

Prana

O prana é uma das energias disponibilizadas pelo sol, que representa a vida e a vitalidade. Palavra derivada do sanscrito que significa “sopro de vida” ou “energia vital“, tem denominações vizinhas, sendo ki (para os japoneses) e chi (para os chineses), entre outras (maná, organo, etc).

Função do prana

Sendo recebido pelo corpo etéreo, através dos chakras, é posteriormente distribuído para o corpo químico ou denso, sendo este que nos dá vida ou vitalidade de acção. É também função do prana reunir as célunas numa malha ou matriz,  sem a qual, o nosso corpo químico seria somente um aglomerado inconsistente de células. Esta matriz apresenta uma tonalidade dourada brilhante, evidenciando esta característica quanto mais prana nela existir. Todos os organismos com vida na Natureza absorvem desta energia, sendo esta que lhes sustenta a vida.

A falta de prana, provoca cansaço e pode, em casos extremos, levar à doença e morte do corpo físico, bem como o excesso pode levar ao mesmo resultado. Podemos notar tal facto no inverno ou até mesmo à noite, em que as doenças têm tendência a piorar e as pessoas em estado grave tendência em padecer.

Absorção de prana

O nosso corpo disponibiliza mais que uma maneira de ingerir água. Isto parece não ser diferente com o prana. O nosso corpo etérico absorve prana (absorvido pelo corpo químico) através dos chakras (do corpo etéreo, que parecem funcionar como portal entre o químico e o etérico). O nosso corpo químico recebe então prana através da respiração (em maiores quantidades com os célebres pranayamas do yoga), da ingestão de alimentos (através da digestão e possivelmente do paladar, e parece mais vincada nos frescos), ao dormir e pela exposição directa ao sol.

A existência de prana parece ser independente da luz, visto a existência desta não ser sinonimo da existência de prana. Já a existência de luz solar implica tal facto, sendo a existência de prana proporcional a abundância desta luz.

  1. Esquila
    Dezembro 2, 2009 às 18:14

    Até que enfim que começo a perceber alguma coisa, deste assunto. Tenho lido vários artigos, mas acabo por ficar confusa, pois uns dizem uma coisa, outros dizem outra. Criam confusão porque, chamam os mesmos nomes a coisas diferentes e às duas por três, já me sinto no meio de uma grande trama. Aqui, sim! Com os teus artigos tenho arrumado as minhas ideias, só que penso/sinto que há-de haver muito mais para aprofundar. E depois para fazer, porque para que serve, depois este conhecimento? Como pode ser utilizado, por nós? Já percebi que, mesmo sem termos consciência, as energias entram e saem do nosso organismo. Mas há-de ser possível controlar esse fenómeno.
    Penso que é possível ir muito mais além! Principalmente, com artigos como este: claro e conciso.

  1. Dezembro 3, 2009 às 15:37

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: