Início > Ciências da Saúde > IF lucra cinco mil milhões com vacinas contra a gripe A

IF lucra cinco mil milhões com vacinas contra a gripe A

Os ganhos de cinco mil milhões de euros da Indústria Farmacêutica no fabrico de vacinas contra a gripe A e antivirais estão sob suspeita do Conselho da Europa. A entidade está a avaliar a possibilidade de criar uma comissão de inquérito para analisar a pressão que os laboratórios terão exercido na Organização Mundial de Saúde (OMS) para ter declarado a doença como uma pandemia, avança o Correio da Manhã. Só Portugal gastou até Dezembro passado 90 milhões de euros, 45 milhões dos quais em vacinas.

Segundo o presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa, Wolfgang Wodarg, a campanha da “falsa pandemia da gripe, criada pela OMS e outros institutos em benefício da IF, é o maior escândalo do século na Medicina”, escreve o jornal.

O médico alemão é responsável pela proposta a ser debatida com carácter de urgência no próximo dia 25, alegando exagero da OMS sobre os perigos da gripe A. “O COnselho da Europa vai organizar um debate sobre a influência da indústria na OMS e, posteriormente, serão informados dos resultados 47 parlamentos da Europa”, acrescentou Wolfgang Wodarg. Vários países europeus têm reservas de milhões de doses de vacinas que os seus cidadãos recusam tomar.

in RCM Pharma

Categorias:Ciências da Saúde
  1. Janeiro 12, 2010 às 14:57

    É de acrescentar que a definição de “pandemia” foi alterada para que esta gripe pudesse ser considerada como tal.

  2. rbzone
    Janeiro 12, 2010 às 16:34

    ora aqui está uma noticia interessante, q nos faz pensar até q ponto é q mtos daqueles q fazem parte do polvo q é o bilderberg se apercebem de facto q fazem parte dessa estrutura e q são seus funcionários, sem nunca se aperceberem de tal

    é assim q o bilderberg funciona, e tantas outras sociedades do genero… a informaçao dada aos seus membros é dada on-a-need-to-know-basis. quem sabe da verdadeira agenda e da verdadeira intenção destas operações de charme junto das massas é uma pequena elite, a cupula da piramide.

    aposto q se isto começar a criar barulho a sério, este pessoal vai ser todo calado com um aperto de mão e uma facadinha nas costas

    mto interessante esta noticia

    existe ainda a hipótese de isto tudo nao passar de teatro. vão de encontro as desconfianças de muitos, abrem pseudo comissoes de inquérito onde são juizes em casa própria, e depois, voilá, chegam a surpreendente conclusão de que nao houve nada de anormal, e espetam assim um carimbo de qualidade na histeria colectiva q os media provocaram

  3. Krípton
    Janeiro 12, 2010 às 18:09

    Onde é que querem chegar com isto? Informar que a Industria Farmacêutica sempre fez, continua e continuará a fazer milhões com o aval de organizações ou instituição multi-estatais em prol dos seus interesses, não é novidade nenhuma, todas as Grandes Industrias o fazem, se não o fizessem não eram Industrializadas.
    A IF é uma Industria como outra qualquer, como é a Industria Alimentar, Industria Automóvel, Industria Petrolífera ou a Industria Financeira, qualquer Industria de toda e qualquer actividade, o seu grande objectivo é fazer dinheiro, muito dinheiro, através dos seus conhecimentos e do simples facto de serem utilidade pública… todos nós somos assim? Ou não? Ninguém trabalha para aquecer. Nunca esperem que nenhuma Industria trabalhe em prol da humanidade e de interesses minoritário se nem nós, Homens, trabalhamos. Tudo na vida é feito com segundas, terceiras ou quartas intenções sempre em proveito próprio, tendo como fim o prestígio, o retorno do capital investido e se possível o Lucro. Quem não for assim que atire a primeira pedra! Numa sociedade desprovida de valores tudo é válido e possível, acho que devemos primeiro olhar para nós próprios antes de criticarmos os valores dos outros e isto aplica-se a tudo e a todos os níveis.
    A IF não é nenhum bicho-papão nem nenhum demónio, é uma Industria com todos os vícios humanos…

    • rbzone
      Janeiro 12, 2010 às 19:05

      o problema é precisamente esse, é percebermos como sociedade q muitas vezes os interesses economicos se sobrepoem quando nao deviam. achas normal e aceitável um sector q lida com a saude das pessoas ter como objectivo primário o lucro? se achas q sim, tudo bem, mas tem de mudar. se a industria privada nao ganha consciencia do papel q mtas vezes tem na sociedade, entao tem de ir a martelo.

      essa visao de q todos vivem a pensar em lucro, dinheiro, poder… é a cantiga q o bilderberg nos presenteia todos os dias através das mais diversas formas. compete a cada um de nós perceber q tal vai conta aquilo q chamamos de ser humano. se te deixas guiar puramente pelo instinto e interesse próprio então nao és um ser humano, és sim um animal racional. ser humano é aquele q possui descernimento para perceber q mtas vezes os seus interesses nao sao compativeis com os da maioria, e q podem até colocar em perigo essa mesma maioria, e como tal, age de acordo. o problema da sociedade é q sao formatados para acreditar q esse é o estado normal e natural do ser humano, mas no fundo nao passam de estrategias para te controlar. enquanto o teu ego for alimentado, enquanto o materialismo fôr a religiao dominante, podem controlar-te. tu trabalhas 8h por dia, sujeitas-te a ditadura bancária, etc, nao por sobrevivencia pura, mas sim por materialismo.

      a IF é sem duvida um bicho papão, nao por serem piores q todos os outros grandes capitalistas, mas por se moverem numa área q intervem directamente com a vida das pessoas e estarem-se literalmente a cagar para isso.

  4. Esquila
    Janeiro 12, 2010 às 19:43

    É evidente que, uma empresa quando é constituída, é para dar lucro. E todos sabemos que a IF tem lucros avultadíssimos, e se contarmos com a quantidade de pessoas que toma medicamentos, até sem precisar. Há muitas, mas mesmo muitas, pessoas de idade que o dinheiro das suas reformas vai, quase todo, para medicamentos. Portanto, a IF, e até as próprias farmácias, já ganham tanto dinheiro que não é preciso inventarem histórias, para ganharem ainda mais e à custa de quem mais precisa, como sejam as pessoas de poucas posses, que são uma grande fatia da população.
    Conheci uma pessoa que era proprietária de 4 farmácias, na localidade de onde sou natural, e já alguns anos essa pessoa dizia que “ o negócio da farmácia dá tanto dinheiro, que até chateia”. Isto diz tudo.

  5. Krípton
    Janeiro 12, 2010 às 19:56

    Concordo contigo plenamente rbzone. Mas para teres a razão absoluta aconselho-te a olhar primeiro para ti mesmo, muda-te primeiro, muda a tua forma de viver/existir, pára de alimentar os teus egos, e assim já poderás ter credibilidade e tentar mudar o Mundo.

    Primeiro começa por ganhar a consciência que não és diferentes dos outros, mas sim, mais do mesmo, com os mesmo vícios, as mesmas ambições, as mesmas necessidades e os mesmos desejos. Não és mais iluminado nem mais consciencioso que ninguém, estás precisamente, a bem ou a mal, no mesmo grau de evolução de todos nós, simplesmente, optastes por um caminho diferente que a maioria das pessoas, escolheste o teu caminho (cada um escolhe o seu caminho) mas o teu destino final, é o mesmo para todos.

    Quando falas em consciência, egos, materialismo e formatados, acaba por ser divertido, consideras que já eliminaste os teus principais egos? Em que grau de consciência é que achas que estás? Consideraste imune à formatação dos media e da massa do poder? À sede materialista que assombra a sociedade? Não tens necessidades materiais (luxos, confortos, dinheiro, poder), é? Desengana-te! O nosso principal erro é o não reconhecimento deste nosso ego colectivo, temos que superar este defeito psicológico gigantesco da humanidade para evoluirmos civilizacionalmente.

    És tão formatado como eu sou, e como outra pessoa qualquer é, simplesmente, escolhes os “programas” com os quais te formatas, tal e qual como as outras pessoas escolhem os seus.

    Se tivessemos na posição de quem está na IF, fariamos exactamente o mesmo, desumano (que significa não ser humano) é não faze-lo. Não podemos endeusar as caracteristicas da humanidade, que de divino têm muito pouco. Acredita que tudo é fratal, o que os “ditos Deuses” fazem lá em cima, nós fazemos de forma semelhante cá em baixo. Sempre se disse, que fomos feitos à sua semelhança.

    Desumano é agir sempre bem! Por isso é que digo e repito-o, quem for diferente que atire a primeira pedra!

    • rbzone
      Janeiro 12, 2010 às 20:06

      nao somos todos iguais. é por isso q para alguns fazer o q a IF faz é normal, e para outros, é patifaria. julgamos de acordo com estado evolutivo em q estamos. qto a analisar-me a mim mesmo, estás a dar a missa ao padre. isso é o q eu passo a vida a dizer. as pessoas nao sao branco nem preto, estamos todos algures numa área acinzentada, uns mais cinzentos q outros, e é conforme esse estado q opinamos da maneira q o fazemos. identificar os meus egos é coisa q ja faço há mto e posso-te garantir q trabalho para os eliminar e aquilo q sou hoje é quase q a antitese do q já fui. tenha os egos q tenha, já eliminei os suficientes para perceber q uma industria q lida com a vida das pessoas nao pode de modo algum orientar-se pelo lucro, e equiparar todas as industrias e todos os sectores como iguais é na minha opiniao um erro. nao podes comparar industria automovel com farmaceuticas, justiça, militares, policia, etc

      eu nao concordo em nada com a afirmaçao q fazes de q somos todos iguais. nenhum de nós é igual a ninguem, todos estamos num determinado patamar evolutivo, todos nós temos os nossos egos, milhares deles, e como tal, resulta sempre em pessoas unicas. eu posso atirar a primeira pedra sem qq problema pq sei perfeitamente q jamais faria aquilo q a IF faz, obviamente olharia ao lucro, mas nao a qq preço.

  6. Esquila
    Janeiro 12, 2010 às 20:07

    É certo que ninguém trabalha para aquecer mas, pisar tudo e todos para se atingir determinados objectivos, não está NADA certo. Felizmente, nem todas as empresas são assim! E depois, há aqui um factor, que é comum à maior parte das pessoas/empresas: “quanto mais se tem, mais se quer”. Mas estas pessoas estão, ainda, ao nível do “tal” animal racional, que é o ser humano. Para se atingir o conceito de Ser Humano, referido por “rbzone” a humanidade, ainda terá um grande percurso a fazer.

  7. Krípton
    Janeiro 12, 2010 às 20:18

    Rbzone, se não concordas é porque não conheces a grande verdade do Universo, não conheces a “Lei do Um”, pois não? Porque se conhecesses não dizias o que dizes nem farias o que fazes! Volto a dizer o que escrevi no meu anterior comentário… (voltaste a repetir o mesmo erro)

    Quanto à IF ser diferente (outro erro) é uma industria como outra qualquer mas especializada na sua área, errado é vê-la de outra forma só porque é uma área diferente. Quanto houver mais etica na humanidade, haverá ética na IF e nas outras industrias.
    A IF não é uma Associação de Solidariedade nem nenhuma Igreja, é uma Industria como outra qualquer, (a investigação têm os seus custos e acreditem que não são poucos e natural é rentabiliza-las) em vez de criticarem a IF critiquem o Estado que dá o aval a essas atrocidades (para que motivo pagamos impostos? para dar igauldade de oportunidades e acesso a todos)
    O problema da IF é que a quem ela pretence têm os mesmo vícios que o resto da humanidade, sempre são parte integrante da mesma sociedade, e esta tem que ser vista como um todo e não como parte integrantes de um todo!

    • rbzone
      Janeiro 12, 2010 às 21:03

      mas alguem coloca em causa q é uma industria como todas as outras? o problema é mesmo esse, é q hoje em dia ninguem olha para os efeitos colaterais e a unica unidade de medida é o lucro. se concordas com isto, eu nao. entao somos apenas pessoas com pontos de vista diferentes. tu achas q a IF deve ser considerada uma industria normal, como a automovel, a dos pregos e das bifanas, e eu acho q tendo em conta a área em q actuam, ou ganham juizo por eles proprios ou entao tem de ir a força. como? simples. criava uma empresa estatal de investigaçao e produçao de genéricos ou mm farmacos patenteados, e depois disponibilizava-os ao publico a um custo q fosse apenas o suficiente para suportar custos de operaçao. eu nao posso obrigá-los a mudarem a maneira de ser…mas meu caro, se maomet nao vai a montanha, a montanha vai a maomet. para alguem q tanto critica o capitalismo, hoje tás mto subversivo 🙂 estás a defender a dama ou é impressão minha?

  8. Esquila
    Janeiro 12, 2010 às 20:28

    Não nos podemos esquecer que a IF tem toda a protecção dos maiores partidos deste País.
    Atenção que “as guerras” são aos mais altos níveis, deste País. Nós somos, apenas os peões.
    E já agora Pethro, qual é a nova definição de pandemia? Essa escapou-me.

    • Pethro
      Janeiro 12, 2010 às 21:02

      Ola Esquila
      A definição de pandemia ate 2009 era “um numero muito elevado de mortes pela doença em causa”.
      No entanto, no inicio desse ano a OMS alterou para a “rapidez e facilidade com que a doença se transmite”.

  9. rbzone
    Janeiro 12, 2010 às 21:05

    the devil is in the details

  10. Krípton
    Janeiro 12, 2010 às 22:52

    Quanto menos politização houver, mais ética haverá na sociedade e, consequentemente, mais ética haverá na Industria Farmacêutica.

    Eu sou contra o Capitalismo Politizado, contra o Capitalismo de Estado, contra o Capitalismo com regras, regulado por instituições ou grupos estatais, sem dúvida, mas já não sou contra o Capitalismo livre sem a acção do Estado, considero o Estado o mal da sociedade, das industrias, empresas e cidadãos, o capitalismo é a acção mais natural no comportamento do Homem. Em suma, quanto menos Estado houver, Melhor.

    É-se mais sério se se criticar o Estado e o seu excessivo despesismo, manipulação e corrupção face às sociedades, industrias e cidadãos. Critique-se, antes, o Estado que não faz jus à suas competências e não só permite como impulsiona e regula e ganha com este regabofe das industrias que tanto criticas.

    Deixem a IF limitar-se ao seu trabalho, investigação, concepção, produção e comercialização sem ser politizada, pois os grandes problemas da IF são aqueles onde o sector politico/Estado se mete, como é o caso do Pandemrix, do Tamiflu, entre outros… Combata-se a politização da Industria Farmacêutica ao invés de se combater a própria Industria.

    E acredita que o meu casamento com a IF é uma questão de Tempo, as características que a IF tem agradam-me, pois acredito que o choque de ética virá mais tarde ou mais cedo, é tudo uma questão de tempo e de percurso que temos para fazer.

    Até lá considerarei natural que se rentabilize uma área com uma margem de crescimento fenomenal, que só será possível se for auto-sustentável, auto-financiando-se a investigação que tem custos elevadíssimos e a obtenção de conhecimento cientifico que é escassíssimo e está (infelizmente) a ficar dogmático, e assim será caso nada seja feito.

    • rbzone
      Janeiro 12, 2010 às 23:23

      então és um radical da teoria de mercado? mercado livre sem regras? entao vale tudo?

      o problema nao é o estado, o problema é o estado mal gerido. tal como o sector privado, o problema nao é o privado ou a obtençao de lucro, mas sim a obtençao de lucro a qq preço.

      um mercado livre sem intervençao estatal é sem duvida o desejável, o problema é q para q isso funcionasse sem q acabássemos a facada uns aos outros seria preciso outro nivel de consciencia a nivel mundial. no dia em q o mundo estiver preparado para viver sem regras impostas pelo estado te garanto q conceitos como dinheiro e propriedade privada já nem existem.

      eu acho q o regime desejável é a anarquia, no entanto impôr anarquia num mundo de gente egóica era dar carta branca a todo o tipo de crime. regimes e teorias q subsistem com base em seres perfeitos, como é o caso do capitalismo puro, o comunismo, etc, são utópicos, pq se esquecem sempre de levar em conta a natureza humana, pelo menos da maioria, q consiste em acreditar q o sol gira a sua volta e os outros q se f***m

      • Krípton
        Janeiro 13, 2010 às 3:02

        Nutro forte simpatia pelo Libertarismo, não o escondo, mas identifico maioritariamente com o Minarquismo! É evidente que o problema está má gestão do Estado, mas um Estado bem gerido é tão utópico como o capitalismo puro, o comunismo ou a anarquia. E a grande verdade é que o Estado é mau gestor por natureza, não há empresa pública sem deficits elevados, não há autarquia em falência técnica, o endividamento do Estado é uma realidade, o bem público, na verdade não é de ninguém, razão pela qual o Estado é intencionalmente mal gerido. Por esse motivo sou apologista do Estado Mínimo e forte defensor da iniciativa privada.

        Só quem não analisa bem a História é que não vê que o Estado está na raiz de todos os males sendo a economia fortemente afectada por aqueles que se dizem defensores do bem público.

  11. Krípton
    Janeiro 12, 2010 às 23:02

    Rbzone, o bicho papão é o Estado e o sector o politico, e não a Indústria Farmacêutica.

    • rbzone
      Janeiro 12, 2010 às 23:17

      entao o q é q estás a dizer? q a culpa é apenas da falta de vontade politica? entao e se a tal industria corromper o estado? a culpa é dividida entre ambos, é tudo farinha do mm saco

  12. Esquila
    Janeiro 13, 2010 às 14:32

    Obrigada Pethro
    Acho isto muito estranho, porque uma definição não se altera conforme as circunstâncias. O mais que pode acontecer é o aparecimento de um novo conceito.

  13. TPhn
    Janeiro 14, 2010 às 13:44

    Estamos todos no mesmo nível evolutivo? Somos todos iguais? Se assim fosse, o Mundo não estava como está…

  14. Krípton
    Janeiro 14, 2010 às 16:04

    Claro que estamos ao mesmo nível, simplesmente uns têm mais existencias que outros, a outros sobram menos existencias, uns estão em ascendente na roda de samsara e outras ainda num processo involutivo, senão não estariamos, aqui e agora, neste momento cósmico. Já compreendes a razão do Mundo estar como está? Aconselhava a leitura de um texto neste blogue “O Ciclo da Existência”.

    • RBzone
      Janeiro 14, 2010 às 17:04

      “Claro que estamos ao mesmo nível, simplesmente uns têm mais existencias que outros”

      isso faz com q cada um esteja no seu proprio nivel, num determinado ponto do samsara

      estamos ao mesmo nivel em relação a existencia q partilhamos, a existencia fisica nesta dimensao, mas cada um de nós é um caso isolado sem comparação com qq outro, até pq nós temos milhares de egos dentro de nós, e essa conjugação de egos vai ditar resultados diferentes

      achas q um calhau e por exemplo o Dalai Lama estão no mesmo nivel? é q estão ambos no mesmo percurso, no mesmo caminho

  15. Esquila
    Janeiro 14, 2010 às 17:48

    É claro que um calhau não está no mesmo nível do Dalai Lama, apesar de existirem ao mesmo tempo. No entanto, o período de existência como calhau, deve ser algo de fabuloso, deve ser uma experiência de calma absoluta e que chega a durar milhões de anos, para depois se passar para existências mais turbulentas, como esta que estamos a passar. E neste blog, também! Penso que há, aqui, questões pessoais, que devem ser resolvidas, em locais mais apropriados. Às duas por três, estão a dizer coisas, que noutras circunstâncias, não se diriam.
    A propósito, ainda no outro dia, alguém dizia que não se devia falar, aqui, de “certos assuntos” porque podia fritar os miolos das pessoas que não estivessem preparadas para os ler e agora, no calor da discussão, cá vai disto.
    Gosto muito deste blog, porque trata temas interessantes e sérios, revelando, ao mesmo tempo, um bom nível em termos de comentários. Não há muitos assim….. Não vamos estragar!
    Desculpem se exagerei, não foi por mal, muito pelo contrário. Foi pelo carinho que nutro pelo vosso trabalho, aqui expresso.

    • RBzone
      Janeiro 14, 2010 às 23:27

      da minha parte nao ha questoes pessoais a interferir

      eu limito-me a dizer o q penso, e os outros fazem o mesmo. a isso chama-se discussao, q se tem mantido civilizada julgo. ou é suposto só se falar qdo é para dizer bem e apoiar? os contrastes de opinião promovem a discussao dos temas, questionam as nossas proprias convicçoes, e fazem-nos pensar sobre aquilo q defendemos. sempre olhei para este tipo de discussao como algo positivo e nao como uma confrontação de egos, ou como alguem já lhe chamou, esgrima de pilas.

      além disso reparei q mtas vezes estamos a dizer a mesma coisa por palavras diferentes, ou perspectivas diferentes.

      a pessoa com q mais discordei neste forum foi com o aziomanoris, mas no entanto é dos meus melhores amigos e passamos a vida a falar e a discutir estes tópicos, sem q isso se torne em guerra aberta… e no fim do dia, estamos de acordo em quase tudo, divergimos nos pormenores por vezes, mas em traços gerais, estamos de acordo.

      acredita q se passa a imagem de q estamos a discutir de uma forma agressiva é apenas impressao tua, pq se nos conhecesses e nos visses a falar frente a frente ias perceber q é na desportiva e com o intuito de partilhar conhecimento e opinioes

    • Krípton
      Janeiro 15, 2010 às 4:35

      Evidentemente que um calhau não está ao mesmo nível que o Dalai Lama, um Calhau está no reino mineral (o reino mineral é a representação física da desintegração total de um ego fortíssimo, de um ego que não foi eliminado ao longo do ciclo evolutivo-involutivo da sua essência/elemental) e o Dalai Lama que está no reino humano (por ventura, será um dos tais Mestres Avatares que regrediu intencionalmente para nos ajudar a subir/evoluir procurando a nossa auto-realização. O que lhe aumentará a sua actividade darmica e beneficiado, por esse motivo, será).
      (Existem ainda dois reinos a separar o reino mineral do humano, o reino vegetal e reino animal. Volto a aconselhar a leitura de um texto desde blogue “O Ciclo da Existência”.)

      Mas quando me referi que estávamos todos ao mesmo nível, referi-me ao facto de estarmos todos no reino humano (ou também querem desmentir que há Homens que não estão no reino humano?). O que nos separa são os egos, os karmas, o número de existências e voltas à roda de samsara que nos sobram… É isso que nos distingue, uns podem estar em processo evolutivo, outros involutivo e outros ainda evoluindo e involuindo aleatoriamente de existência para existência. Simplesmente não nos conhecemos o suficiente para sabermos a quantas andamos e em que estádio está a nossa essência. Mas um coisa é certa, não somos mais nem superiores a ninguém só por estarmos num reino diferente, termos maior número de existências ou mais bagagem espiritual, ao fim e ao acabo todos somos o mesmo, sendo o complexo de superioridade uma manifestação de um ego forte que custa a eliminar.

      Isto para dizer que concordo com a Esquila, certos debates/discussões neste blogue deveriam ser evitados ou, caso não consigamos superar o nosso ego e evitar a discussão egoica, que sejam pelo menos feitos em sede própria, para evitar que os nossos egos nos desprestigiem, a nós e ao nosso blogue. Um blogue com tendências esotéricas não pode ter manifestações de egos dos seus representantes, ou pior ainda, de superiorização entre egos para ver quem leva a melhor.

      • RBzone
        Janeiro 15, 2010 às 4:59

        pois mas pela tua lógica um calhau nao é inferior ao dalai lama, estão os dois integrados no plano fisico e na roda de evoluçao, sendo q um está mais evoluido q o outro. é óbvio q o dalai lama é superior ao calhau, pq está num patamr superior, tal como diferentes seres humanos estão em estados diferentes da roda da evolução, e nao querer perceber isto Gonçalo, q é aquilo q me está a parecer, isso sim, revela ego, pelo q se achas q estas discussoes sao uma perda de tempo, então podes começar por olhar para ti próprio antes de te pôres a atirar pedras aos outros.

        além disso, nao concordar, e calar, é algo q nao faço, tal como todos os outros q respondem e mostram pontos de vista diferentes. se estas discussoes sao ego, entao meus caros, lamento informar, mas somos todos culpados do mesmo pecado.

  16. Krípton
    Janeiro 15, 2010 às 5:53

    Não queres mesmo compreender onde quero chegar… é incrível!
    Mas desta vez tens razão, é o meu ego a manifestar-se, admito que, tal como tu, também tenho egos a eliminar. Porém não me considero profeta da consciência nem superior a um calhau, vegetal, animal ou humano. Admito com naturalidade que é incoerente da minha parte dar continuidade a esta discussão que tanto critiquei desde o inicio. Contudo, para finalizar vou deixar uma amostra para veres que não quiseste mesmo perceber ou nem sequer leste.

    Krípton disse primeiro: “Evidentemente que um calhau não está ao mesmo nível que o Dalai Lama…”
    RBzone respondeu: “pois mas pela tua lógica um calhau nao é inferior ao dalai lama…””
    Mas Rui, explica-me lá, a que lógica é que te referes se eu na primeira linha do meu texto disse que não estavam ao mesmo nível? É evidente que humanos, animais, vegetais e minerais estão em níveis diferentes.

    Só discordamos, porque não aceitas a ideia de grande parte dos Homens deste planeta (com a excepção dos Seres Superiores, Iluminados e Mestres Avatares caso existam por cá alguns) estejam todos ao mesmo nível no mesmo reino, que só mudam as escolhas, rumos a seguir e experiências da nossa essência. A não ser que te consideres uma das excepções. O que revelaria um grande complexo de superioridade, um ego brutal a ser tratado!

    Contrariamente ao comum, eu não me considero dogmático e admito poder estar errado, como é óbvio. O que escrevo, falo e conheço poderá corresponder, ou não, à realidade. Nunca admiti que o meu conhecimento fosse através de dogmas. Tudo é relativo e discutível…

    • RBzone
      Janeiro 15, 2010 às 16:01

      eu digo apenas q sendo humanos calhaus ou seja lá o q fôr, somos diferentes, estamos em patamares diferentes. o bronco da esquerda nao é igual ao bronco da direita, o guru de cima nao é igual ao guru de baixo. uma coisa é aceitares q tudo está em patamares evolutivos diferentes, outra bem diferente é achares-te SUPERIOR de uma forma egóica a tudo o resto, são coisas bem diferentes. por exemplo, existe mta gente q se olha a si proprio como superior, em relaçao a outras raças, em relaçao a outras formas de vida, etc…ISSO É EGO. outra coisa bem diferente é perceber q todas as formas de matéria estão em estados diferentes de evolução ou involução, e como tal, são necessariamente diferentes. qdo digo q uma forma de matéria, seja ela racional ou não, com consciencia de si ou nao, é superior ou inferior, estou a referir-me ao patamar evolutivo em q está, e nao á minha superioridade em relação a essa mesma matéria. sentires-te superior é mau e é egóico, mas SABERES q és superior, sem q com isso sintas despeito ou desprezo, é apenas uma constatação, e nao tem nada de egóico. por exemplo, eu nao me sinto superior ou com mais direitos neste mundo do q o meu cão, no entanto tenho plena consciencia q estou mais avançado do q ele em termos evolutivos, mas isso nao faz com q deixe de o respeitar e de querer o bem dele. sentires SUPERIORIDADE é uma coisa, CONSTATARES essa superioridade é outra bem diferente.

      e qdo dizes:

      Krípton disse primeiro: “Evidentemente que um calhau não está ao mesmo nível que o Dalai Lama…”
      RBzone respondeu: “pois mas pela tua lógica um calhau nao é inferior ao dalai lama…””

      a conversa nao começou aí…

  17. Krípton
    Janeiro 16, 2010 às 1:39

    Referiste-te a dois seres que estão em dois reinos diferente, Tu(Reino Humano) e o teu cão(Reino Animal). Até aqui estamos de acordo.

    Mas então, qual é a tua opinião entre seres do mesmo reino? Tu e o Zé Manel da esquina? O que vos destingue e o que vos faz estar em níveis diferentes? Sendo que ambos são humanos, ambos têm experiências e vivências semelhantes, ambos estão em níveis karmicos idênticos, vivem próximos um do outro, na mesma rua, na mesma cidade, no mesmo país, no mesmo planeta karmico. Se assim não fosse, poderiam perfeitamente manter a aparência humanoide mas viviam em realidades diferentes, habitavam planetas diferentes, sistemas solares diferentes, galaxias diferentes.

    Na minha opinião para estarmos todos, aqui e agora, foi porque escolhemos vivênciar esta época dificil, de crise, miséria e sofrimento, pagar karmas e eleminar egos… Para estarmos todos juntos neste planeta, no mesmo continente, no mesmo país, na mesma cidade, na mesma rua, no mesmo grupo de amigos, no mesmo emprego ou onda de desemprego, na mesma familia…

    Se existem vários tipos de karmas colectivos e apenas um tipo de karma individual, ou seja, apenas temos uma pequena percentagem de karma exclusivamente nosso.

    Como podes afirmar de forma tão segura que, neste planeta, os Seres do Reino Humano não estão todos em níveis semelhantes ou no mesmo?

    Na minha opinião estão ao mesmo nível. Só mudam as experiências de vidas passadas e o historial da nossa essência. Apenas experimentamos criações e estados de consciência diferentes. Uns experimentam a miséria, outros o sentimento material, outros o espiritual e por ai adiante, temos todos que experienciar o mesmo mas em alturas, épocas e momentos diferentes… para no final a nossa essência evoluir e sair fortalecida, temos que experimentar todas as situações possiveis e diversidade existente para atingirmos os 100% de consciência que está a anos de luz de distância do nosso alcance e estarmos rumo à Auto-Realização.

    Por isso volto a repetir, na minha opinião, todos os seres do mesmo reino estão ao mesmo nível, mas em fases de experimentação diferentes para o fortalecimento da nossa essência. Só assim, as essências mais capazes e experimentadas é que evoluem no final de cada ciclo. E porquê? Porque fomos nós que assim escolhemos agir, e passar por este rumo que é exclusivamente nosso.

    Agora, mesmo discordando, já compreendes o meu ponto de vista?

  18. Phn
    Janeiro 22, 2010 às 0:08

    Concordo quase totalmente com o RBZone mas também concordo em alguns aspectos com o Kripton. Por exemplo, eu não considero que estejamos todos no mesmo nível evolutivo/conhecimento . Concordo quando dizes que temos experiências diferentes e uma essência diferente, é um facto, porém, penso que é isso que nos faz estar num nível evolutivo diferente.

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: