Início > Geral > A máfia politica e as tecnicas da Maçonaria no meu país apresentando: “José Trocas-te”

A máfia politica e as tecnicas da Maçonaria no meu país apresentando: “José Trocas-te”

«Sócrates fala mentira» e usa «técnicas da Maçonaria»

Henrique Neto, histórico do PS, diz que Sócrates «é um vendedor de automóveis» que «está no topo da pirâmide dos que dão cabo disto».

Em entrevista ao «Jornal de Negócios», Henrique Neto recorda que da primeira vez que viu Sócrates discursar pensou: «Este gajo não percebe nada disto». «Mas ele falava com aquela propriedade com que ainda hoje fala sobre aquilo que não sabe», adianta e recorda-se de pensar a seguir: «Este gajo é um aldrabão. É um vendedor de automóveis».

«Sempre achei que o PS entregue a um tipo como Sócrates só podia dar asneira», adiantou. O histórico socialista diz que o primeiro-ministro «tem três qualidades, ou defeitos: autoridade, poder, ignorância. E fala mentira».

Henrique Neto descreve a forma como decorreu a última comissão política do PS, no dia em Sócrates apresentou as medidas de austeridade. Conta que o secretário-geral do PS convocou a reunião de última hora, «para ninguém ir preparado», e organizou os trabalhos para que «o grupo dos seus fiéis fizesse intervenções umas a seguir às outras». «A ideia dele era que o partido apoiasse as medidas», afirma.

«Aquilo é uma máfia que ganhou experiência na maçonaria», acusa. «Sócrates entrou por essa via, e os outros todos. Até o Procurador-geral da República», garante. «Usa técnicas de maçonaria para controlar a verdade».

«Não tenho nada contra José Sócrates. Se ele se limitasse a ser um vendedor de automóveis. Mas ele é primeiro-ministro e está a dar cabo do meu país. Não é o único, mas é o mais importante de todos», considera Henrique Neto.

Henrique Neto: PS com Sócrates favoreceu corrupção!
O partido socialista da era Sócrates favorece, facilita ou não combate claramente a corrupção”. Afirmou Henrique Neto.

O ex-dirigente socialista lembra o pacote anti-corrupção apresentado por João Cravinho no passado, que não colheu o apoio do PS, e acusa os partidos políticos de nunca terem desejado a transparência e diz não ter confiança num parlamento que aprovou, por unanimidade a nova lei do financiamento dos partidos. Para o empresário a decisão não prestigiou a Assembleia da República.

“Os partidos políticos, no seu conjunto, nunca desejaram a transparência. A corrupção sempre existiu nos partidos políticos. Agora passa a estar permitida por lei. A minha confiança nas pessoas que fazem leis destas é muito limitada, não apenas no PS. A lei foi votada por unanimidade”, defendeu o empresário.

http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=452249

http://www.publico.pt/Pol%C3%ADtica/henrique-neto-ps-com-socrates-favoreceu-corrupcao_1379111

http://www.tvi24.iol.pt/politica/socrates-ps-henrique-neto-primeiro-ministro-tvi24-ultimas-noticias/1205828-4072.html

Advertisements
Categorias:Geral
  1. Maria José de Lima-Neto
    Novembro 6, 2010 às 12:54

    Tem todo o meu apoio, Henrique Neto. Penso que estes politicos de Portugal foram todos escolhidos a dedo, como se preenunciassem o fim dos Tempos do ano 2012. Enquanto não forem corridos do poleiro não vamos ter paz nem descanso. São eles que estão a destruir o país e pergunto-me quando alguma vez vamos recuperar de tanta besteira e incompetencia. O mundo financeiro está de olhos postos em nós, mas nunca nos dará o aval da sua confiança enquanto mantivermos estes politicos nos seus cargos de poder. É preciso acabar com isto antes que haja mais fome, miséria e destruição do que aquela que tem havido e que parece que não vai terminar nunca. Enquanto não houver firmeza e decisão do povo não nos libertaremos deles. É preciso que alguém faça alguma coisa, já que o nosso Presidente se recusa a fazer. Os Portugueses têm andado adormecidos e já é hora de acordar.

  2. Fernando Ramos
    Novembro 6, 2010 às 13:58

    Então porque é que o PVO não se junta de vez e lhe retira o poder… nas ruas???

    Porque o POVO português é mole, é froxo, é cinico.
    Enquanto assim for, poiticos corruptos, como os politicos do nosso governo, vão andar à vontade porque nada têm a temer do POVO.

    Está na hora das coisas mudarem. Está na hora desta classe politica corrupta, velha e dacadente ser irradicada da politica e dos organismos públicos e privados, das chefias e ser civilmente responsabilizada (como propõe Passos Coelho-e não vou votar nele).
    Está na hora de escolher politicos jovens, promissores, pessoas empreendedoras e sérias.
    Elas existem.

  3. EfeGueiros
    Novembro 20, 2010 às 12:51

    Pronto…

    Mais um falastrão… É disto que Portugal não precisa!!!

    É este e outros tantos que procuram o caminho fácil de falar “bestagens”, ou seja: Misturam falar besteiras, com bobagens!!!

    É fácil indicar culpados, tipo: A Maçonaria, e esquecer a verdadeira causa dos males de Portugal…

    Faltam-lhes: Produção e discernimento.

    Os culpados são seus “regentes” politicos, eleitos pelo seu povo, e pessoas, que vem a público, com manchetes, ou “falastronismos” para vender algo por vis metais a uma população carente.

    Sinceramente… Não ajuda em nada, ou melhor, só criam espectativas para culpar terceiros, absolutamente não culpados…

  4. EfeGueiros
    Novembro 20, 2010 às 12:57

    Bela pose Henrique Neto…

    Ficas bem na fotografia… Entretanto: Só colocas-te “BESTAGENS”!!!

    Mais mediocridades escritas, a personificar outros, tipo a Maçonaria, como culpados… Ou truques de formas!!!

    Ora… Ora… Ora!!!

    Sinceramente!

  5. vishuda
    Novembro 20, 2010 às 16:25

    @Fernando Ramos: A ideia de ir para as ruas não é má, não fosse ela simplesmente piorar as coisas. Nexte momento as coisas estão de tal maneira controladas que teriamos um estado de policia assim que tivessemos instabilidade politica, como se pode ver no caso da grécia e provavelmente começaremos a ver isso noutros países em breve. E não nos podemos esquecer que temos cerca de 100 anos de “domesticação”, pelo que aprendemos a viver assim.
    Os politicos são e sempre serão corruptos, independentemente de que suba para lá. Temos de focar a raiz desse mal…

    @EfeGueiros: Não menospreze o poder (de certas facções) da maçonaria. São elas que “fabricam” os nossos politicos e que o povo só tem uma única escolha. Eleger o melhor do lixo que existe. Sim, temos de tirar os politicos, mas temos de tirar primeiro quem controla o que temos, de quem controla o que aprendemos e quem controla a informação.
    Quanto à falta de produção e discernimento, tomara muitos países ricos estarem ao nosso nível. Mas enquanto a nossa mão de obra for considerada “barata”(como vejo somos pagos a cerca de 1/4 ou 1/5 da Alemanha), estamos a trabalhar para aquecer. Nunca iremos enriquecer.

    Abraços

  6. Novembro 22, 2010 às 0:41

    Para o Fernando Ramos: Espero que sejas português porque estares a chamar frouxos a um povo como o nosso é demais. Estas revoltado assim como todos estamos. Ir para as ruas? Digo, sim! Mas é dificil de movimentar um povo deprimido por décadas a fio de ditaduras (como a actual embora camuflada).
    Para o EfeGueiros: Estas mesmo a menosprezar os maçons não sei se lhes pertences mas vê-se logo a tua língua bifurcada. Ou então gostas de slavocracy. Eu não! Os publiticos do teu país são bem piores só que camuflam-se no potencial económico e na sua geografia. Nós não podemos escapar à UE mas vocês podem escapar-se a qq união. O teu país só não está na banca-rota porque aí quem comanda são mesmo só os politicos do teu país. Cá manda-mos uns quantos países. Aí camufla-se a corrupção, na europa descobre-se a corrupção mas em portugal também está bem camuflada para a europa.

    Sempre atento:
    Observer!

    • Setembro 20, 2011 às 20:38

      Caro amigo, sou português, com muita honra.
      Se calhar por isso generalizei ao dizer que eramos froxos. Mas sou obrigado a voltar a afirmar; SOMOS. Pelo menos a geração de agora.
      As novas gerações habituaram-se a ter tudo de mão beijada e agora não sentem vontade de “lutar” pelo seu bem estar.
      Os mais “velhos” estão velhos e cansados demais para agirem. Ainda assim ainda se vêm muitos a reclamar pelos seus direitos.
      Neste momento as pessoas só se incomodam quando o mal lhes bate à porta. De resto são egoístas e se virem alguém em apuros não mexem uma palha para fazerem a diferença. Por isso digo:
      Os portugueses são (estão, se assim o preferir) froxos.

      Porque eu sei que quando o português mete mãos há obra, não há quem os pare.

  7. Maio 29, 2012 às 10:59

    Concordo com o Henrique neto!

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: