Início > Geral > Um pouco do meu pensamento

Um pouco do meu pensamento

Escrevo ao fim de uma longa pausa, porque sinto que devo. Farto de politiquices, futebol, “reality shows” filmes, séries e novelas, escrevo algo que considero fundamental. É no ano novo que se começa(um novo ano claro, mas muitas vezes algo que transcende os 365 dias que se seguem). Escrevo o que me vai na alma pelo que vejo, pelo que estudo e pelos meus princípios do que acho que deve ser o mundo onde vivo. E aqui vai um pedaço do meu pensamento…

As diferenças de poder

Estando numa sociedade que mede as pessoas pelo poder que detêm e não pelo dinheiro, como se pode pensar inicialmente. O dinheiro é uma ferramenta. Dinheiros de lado, falamos de poder. Quem tem poder, tem-no sobre quem não o tem. O poder serve para quem o tem, manipular quem não o tem. Quem não o tem não gosta de ser manipulado. O receio e a expectativa de não o ter, acresce para o medo de “ficar por baixo”. A luta pelo poder pode ver-se de duas perspectivas: ganhando poder por si, ou fazendo os outros perde-lo. Exemplos de ganhar poder, temos o de ter um bom emprego, bons conhecimentos. Na perspectiva de tirar poder, temos os assaltos, as violações, os gangs e todo o tipo de acções às quais chamamos crimes. Ora, na minha perspectiva, o que é criminoso é a diferença de poder. E deveriam ser avaliadas ambas as perspectivas pelo mesmo olho. É a sobreposição de poder que é criminosa, pelo simples facto de que se eu tenho mais poder que vós, vós ireis tomar uma acção para não ficar em desvantagem. A precursor do crime foi a minha sobreposição. Quem tomar a acção contra mim(alguém querido ou das minhas relações) pode e vai despoletar uma acção mais ou menos “harmoniosa” da minha parte. É a tentativa de balancear, de equilibrar. Só estaremos em paz no equilíbrio.

Socialmente falando…

É nestas alturas que vemos mais assaltos, mais distúrbios, mais desacato…enfim…mais criminalidade pela busca de usurpar o poder ao próximo. Talvez pudéssemos olhar para o equilíbrio da balança no “poder” de compra nesta altura do ano. Olhamos para estes crimes como “lá está a escumalha a fazer porcaria”, e fazem-no, pois. Está na altura de começar a olhar para as causas em vez de tratarmos dos problemas à porrada pelos agentes policiais, que não têm outra maneira de “tratar” do assunto, sem culpa no cartório, pois se seguirem as leis à risca, arriscam o pescoço por nada, sem tentativa de resolver o problema.

Os votos para o futuro…

Para que as coisas funcionem, temos de olhar para nós como pessoas. Digo isto para além do respeito que devemos ter pelo próximo. Digo isto por que temos de evoluir como humanidade e não como bairros bons, deixando os bairros maus para trás. Vejo duas hipóteses no cenário em que estamos. Ou erradicamos quem não tem poder(que não me parece uma solução de boa fé) ou convivemos e partilhamos o mesmo planeta e encaramos o assunto de maneira séria. Temos de estar todos ao mesmo nível para que não aconteçam os desequilíbrios que provocam os problemas sociais. O poder é uma herança para toda a humanidade, dividido igualmente por todos. Só assim poderemos evoluir como humanidade. Não é a tecnologia que faz de nós seres avançados. E quem nos vai ouvir, pensam vocês…como vamos meter isto na cabeça de quem detém o poder? É tornando conscientes deste conceito quem não o tem, pois é quase a totalidade da população.

A única maneira de equilibrar a balança do poder, sem prejuízo, é difundir este conceito na memória da humanidade…

Categorias:Geral
  1. Esquila
    Janeiro 2, 2011 às 16:38

    As pessoas lutam pelo PODER, simplesmente, para satisfazer o EGO. É aquilo a que, normalmente, chamamos de POBRES DE ESPÍRITO. Nestes casos, não interessa se têm muito dinheiro, ou não, o que interessa é que estas pessoas não têm nada para dar. Apenas sabem sugar os outros até ao tutano, e ainda por cima, com arrogância e desprezo. É assim que se sentem importantes, humilhando e roubando os outros. Esquecem-se que TODOS SOMOS UM e ignoram que tratando mal os outros, estão a tratar-se mal a eles próprios.
    Também não precisamos de julgar essas pessoas, devemos, sim, estar atentos para não sermos pisados, porque elas estão no seu caminho evolutivo, contribuindo também (de forma dura, claro) para a nossa evolução, e por isso, no nosso íntimo, devemos agradecer-lhes por essas lições e desejar que elas evoluam no caminho da perfeição. Um dia chegarão lá (dentro de milhares de anos, mas chegarão) e nós também vamos chegar. UM DIA TODOS VAMOS SER PERFEITOS! Só que uns chegam primeiro e outros depois.
    Um Bom Ano para todos

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: