Arquivo

Archive for Dezembro, 2011

Manifestações de contestação pós eleitorais na Rússia e a mão dos Serviços Secretos ocidentais

Dezembro 12, 2011 3 comentários

12-12-2011
Por João Lino Santos

As manifestações que grassam por grande parte da Rússia obviamente não são espontâneas de índole popular, assim como também não o foram as da Primavera Árabe próxima passada. Nitidamente para quem tenha dois dedos de testa, as mãos dos serviços secretos ocidentais que operam e agem a soldo e a mando dos “senhores do grande capital”, sem os governos de cada país terem voto na matéria, pois estas pseudoelites financiam e mandam nos partidos políticos e governos.

Ora é muito simples perceber porque é que interessa a americanos, israelitas e à EU, que a imagem da Rússia enfraqueça e se deturpe o que lá se passa, passando nos média uma imagem enviesada e facciosa da realidade? Que convém às tais autodenominadas elites! Deve-se nada mais, nada menos, ao facto de que a Rússia é o único grande país, berço de recursos com uma economia pujante e hiperconsumista mesmo em tempos de crise económica no Ocidente, acrescendo que também é o único país ocidental que se assume contra uma Nova Ordem Mundial de cariz autoritário internacionalista. Esta postura dos dirigentes russos, inviabiliza as tão na moda privatizações que são o maná para os “senhores do grande capital”, basta analisar o que aconteceu na Europa de Leste no pós queda do muro de Berlim e como acabou a fantochada que foi a Guerra dos Balcãs na Ex-Jugoslávia do “não-privatizador” Milosevic, que morre envenenado no TPI (Tribunal Penal Internacional) e os média não dão a isso relevância. Podemos analisar a actual situação dos países do sul da Europa intervencionados pela trafulhice que é a Troika, no caso português vamos delapidar toda a posição estatal na EDP, vendendo-a ao que parece a uma empresa alemã que vai despedir 11mil trabalhadores na Alemanha, mas pode financeiramente comprar a EDP, tamanha hipocrisia devia indignar o mais pacifico e amorfo cidadão.

Pois bem na Rússia as pseudoelites não entram, não conseguem controlar o estado, nem os governos, nem privatizar, nem banquetear-se com a riqueza do país como fazem em todos os outros países do Ocidente e em quase todos os países do mundo. Não subsistem para mim dúvidas da mãozinha da inteligência ocidental nas manifestações russas. Acho também hilariante governantes norteamericanos virem com verborreia retórica de grandes senhores da democracia criticar a Rússia, quando nas suas eleições internas há quase sempre trafulhice e onde o sistema eleitoral permite que quem tem mais votos não ganhe as eleições como foi o caso do Al Gore contra o G.W. Bush.

Pergunto-me se a “carneirada humana” das classes baixa, média e alta que segue afincadamente e acredita em tudo o que lhes dizem as TVs e os jornais mainstream, que sendo continuamente iludidas, aldrabadas e sodomizadas pelo sistema, ainda batem palmas e não começam a pensar por si mesmos, perante tantas evidências, uma cada vez maior carga fiscal sobre as classes mais pobres, benefícios às classes mais altas e aos dirigentes políticos e uma subsequente cada vez pior QDV (Qualidade de Vida) onde hoje se perdem no Ocidente direitos adquiridos pelas massas há décadas! Não terá chegado a hora das massas se sublevarem a sério e afirmarem que não aceitam a destruição dos seus países nem a continuação da austeridade, em vez de termos manifestações dos sindicatos, dos partidos e as da população organizadas, dirigidas e manietadas pelos serviços secretos! ACORDEM PESSOAS HUMANAS!

Categorias:Geral

Sócrates: «Pagar a dívida é ideia de criança» com video no link abaixo

Dezembro 7, 2011 2 comentários

Ex-primeiro-ministro fala pela primeira vez depois de ter deixado o Governo

José Sócrates afirma que para países como Portugal e Espanha pagar a dívida é uma ideia de criança.

O ex-primeiro ministro, que actualmente estuda Ciência Política em Paris, também considera que as dívidas dos estados são eternas por definição. Foi a primeira vez que falou em público depois de ter deixado o Governo:

«A minha visão é que para países como Portugal e Espanha a ideia de que agora é preciso pagar a dívida é uma ideia de criança. As dívidas dos países, pelo menos foi o que eu estudei em economia, são por definição eternas. As dívidas gerem-se, foi assim que eu estudei. É claro que não podemos deixar crescer muito, porque isso pesa sobre os encargos. Todavia, para um país como Portugal é absolutamente essencial, para a sua modernização e para o seu desenvolvimento, ter financiamento, quer para a modernização das suas infraestruturas, quer para a modernização das suas políticas, quer para o crescimento da sua economia. É assim que eu vejo as coisas».

Declarações realizadas durante uma hora e meia em Poitiers, a 3 de Novembro, numa conferência sobre a evolução de Portugal e onde Sócrates também foi questionado sobre o estado da Europa.

Esta resposta surgiu quando um dos alunos presentes na sala lhe perguntava sobre a culpa da esquerda na actual crise. Sócrates lembrou que «o ódio ao estado social tem décadas» e que a direita está a aproveitar para atacar esta realidade europeia.

«Simples homem de acção»

Mas o ex-primeiro-ministro falou de muito mais coisas. Explicando em francês que preferia fazer a análise completa em português, para não ser mal interpretado, pediu aos colegas para não acreditarem em «tudo o que se diz de Portugal». Elogiou o progresso na educação, na ciência, nas energias renováveis e até no casamento gay, mas admitiu que o seu papel agora é diferente: «Neste momento sou um pobre homem de acção e é um prazer poder ler os textos clássicos».

Quanto à crise do euro, confessa que estamos a atravessar «tempos horríveis em Portugal e na Europa», mas acredita que «a Europa não vai ficar na mesma». «Eu darei tudo para que ande para a frente», frisou, aproveitando para lembrar que o Tratado actual chama-se de Lisboa e isso dá-lhe um prazer pessoal: «O que fizemos foi obra de tanta gente que ao ver a situação actual parte-me o coração».

A crise é uma evidência e «não há nada pior para um político do que uma crise». De qualquer forma, atravessa-se «um dos piores momentos da história económica, só comparável a 29». Um período que começou nos Estados Unidos em 2008 e que ainda não terminou. «Recordo-me que me ligaram no Verão de 2007 a dizer o que era o subprime», recorda.

«O português mais cabo-verdiano»

Recebido com simpatia em Poitiers, José Sócrates não se cansou de agradecer as perguntas dos seus colegas, muitos deles brasileiros, mas também portugueses e até cabo-verdianos. Aliás, este último aproveitou para dizer que o ex-primeiro-ministro português ajudou muito o seu país. Sócrates agradeceu e foi mais longe:

«Tal como Vinicius disse que se sentia o branco mais negro do Brasil, sinto-me um dos políticos portugueses mais cabo-verdianos em Portugal» [ndr: referência ao poema de Vinicius de Moraes em que escreve: «O branco mais preto do Brasil da linha direta de Xangô, sarava!»]

Sócrates está nas nuvens. Gosta de falar com os colegas e admite ter «paixão de ser leccionado». «Vim para conviver com a filosofia francesa e com os colegas», desabafou, satisfeito por ter tempo para estudar.

Mesmo no final, uma derradeira questão sobre o que mudaria na sua passagem pelo Governo. O tempo já era escasso, mas Sócrates teve mais uma tirada filosófica: «Vou citar-vos Nietzsche: Arrependermo-nos é errar duas vezes. Considero que o mais importante para alguém como eu, que terminou um mandato, e não perder tempo a olhar para trás. Não quero perder um minuto da minha felicidade no futuro pensando no que poderia fazer diferente no passado».

Video em: http://www.tvi24.iol.pt/aa—videos—politica/socrates-divida-tvi24/1306075-5796.html

Sempre atento:

Observer!

Categorias:Geral

NASA confirma existência de planeta semelhante à Terra

A NASA confirmou, esta segunda-feira, a descoberta de um planeta semelhante à Terra na zona habitável de um sistema solar a 600 anos-luz de distância, em redor de uma estrela idêntica ao Sol.

Esperemos que sim...

Ainda não se sabe se o planeta chamado Kepler 22-b é feito de rocha, gás ou líquido, mas sabe-se que tem uma temperatura à superfície que ronda os 22 graus Celsius.

O planeta foi detectado pela primeira vez em 2009, mas só agora os cientistas da missão Kepler da NASA puderam confirmar a descoberta. O Kepler 22-b é 2,4 vezes maior do que a Terra e é, até agora, o mais parecido com o Planeta Azul.

«Agora temos uma boa confirmação sobre o Kepler 22-b», anunciou Bill Borucki aos jornalistas. «Estamos certos de que fica na zona habitável e que tem a superfície necessária para ter uma boa temperatura», adiantou o cientista do centro de investigação da NASA em Ames, na Califórnia.

Sempre atento:

Observer!

Categorias:Geral

«Merkel só faz asneiras»

Dezembro 6, 2011 1 comentário

Soares diz que «os nossos políticos actuais, que só vêem ideologia e o interesse, não vão longe porque não têm o apoio do povo»

Só ares...

 

O antigo Presidente da República, Mário Soares, não poupa críticas à actuação da Chanceler alemã, Angela Merkel. «Os nossos políticos actuais, que não são capazes de ver a realidade e só vêem ideologia e o interesse, não vão longe, nem podem ir porque não têm o apoio do povo, estão a perder dia a dia o apoio do povo. Quem é que pode dizer à Sra. Merkel que está ao lado dela, quando ela só faz asneiras, ou ao Presidente Sarkozy. É impossível», disse Mário Soares, no Porto, citado pela Rádio Renascença.

Soares criticou ainda a forma como se estão a comportam os mercados financeiros e o aumento da sua influência sobre a política. «Assistimos à nomeação de dois primeiros-ministros sem que fossem eleitos, sem que se consultasse o povo e só porque os mercados entenderam que deviam ser eles», argumenta Mário Soares, numa referência ao que se passou, recentemente, na Grécia e em Itália.

Sempre atento:

Observer!

Categorias:Geral

Desvendada profecia maia sobre fim do mundo em 2012

Dezembro 5, 2011 9 comentários

«Os maias nunca disseram que haveria uma grande tragédia ou o fim do mundo em 2012»

Vários cientistas de todo o mundo reuniram-se em Palenque, no Estado de Chiapas, no sul do México, local arqueológico maia, para discutir a profecia daquela antiga civilização, que previa o fim do mundo em 2012.

Segundo os especialistas, a teoria teve origem no monumento número seis do local arqueológico de Tortuguero e num ladrilho com hieróglifos localizado em Comalcalco, ambos localizados em Tabasco, no sudoeste do país.

O monumento número seis, noticia a «BBC», faz alusão a um evento místico que ocorrerá a 21 de Dezembro de 2012, durante o solstício de Inverno, quando «Bahlam Ajaw», um antigo governante daquele lugar, se encontra com «Bolon Yokte», um deus na mitologia maia.

Todas as mensagens maias gravadas em «estelas» (monumentos líticos feitos num único bloco de pedra) foram interpretadas, até agora, como uma profecia sobre o fim do mundo.

No entanto, de acordo com o Instituto Nacional de Antropologia e História («Inah»), na data anunciada, os maias esperavam simplesmente o regresso de «Bolon Yokte¿».

«(Os maias) nunca disseram que haveria uma grande tragédia ou o fim do mundo em 2012», afirmou o pesquisador Rodrigo Liendo, do Instituto de Pesquisas Antropológicas da Universidade Autónoma do México, acrescentando que «essa visão apocalíptica» é algo que caracteriza os ocidentais. «Não é uma filosofia dos maias.»

Durante o encontro, o investigador Sven Gronemeyer, da Universidade australiana de Trobe, e a sua colega Bárbara Macleod, fizeram uma nova interpretação do 6º monumento de Tortuguero.

Assim sendo, os hieróglifos inscritos na «estela» referem-se à culminação dos 13 «baktunes», os ciclos com que os maias mediam o tempo. Cada um deles era composto por 400 anos.

«A medição do tempo dos maias era muito completa», explicou Gronemeyer. «Eles faziam referência a eventos no futuro e no passado, e há datas que são projectadas para centenas, milhares de anos no futuro».

Já para a jornalista Laura Castellanos, autora do livro «2012, Las Profecias del Fin del Mundo», o sucesso da teoria dos maias junto à cultura ocidental deve-se a uma «onda milenarista», que «antecipa catástrofes ou outros acontecimentos cada vez que se completam dez séculos».

Para Castellanos, as profecias sobre o fim do mundo em 2012 não têm apenas uma «vertente catastrófica», mas também uma linha que «antevê o despertar da consciência e o renascimento de uma nova humanidade, mais equitativa».

A explicação científica e histórica desta teoria vai também de encontro com a crença popular no México.

A população mais crente tem procurado adquirir conhecimentos necessários de como sobreviver com o seu próprio cultivo de alimentos em caso de catástrofe mundial.

A verdade é que o «fim do mundo» é motivo de negócio. O Governo mexicano lançou uma campanha para promover o turismo no sudoeste do país, onde estão os monumentos arqueológicos maias.~

Sempre atento:

Observer!

Categorias:Geral

Cancro: menino vence dez tumores com terapia fotodinâmica

Dezembro 5, 2011 1 comentário

Tratamento inovador melhorou significativamente o estado de saúde do menino, que surpreendeu os médicos ao ter recusado a quimioterapia

Boa sorte miudo...

Um menino, de 10 anos, a quem em 2006 foi diagnosticado um cancro raro, surpreendeu a classe médica britânica ao melhorar o seu estado de saúde através de um tratamento alternativo à quimioterapia, a terapia fotodinâmica.

Connah Broom, da cidade de Flintshire, no país de Gales, tinha 11 tumores, submeteu-se ao tratamento inovador, a terapia fotodinâmica, que custou mais de 230 mil euros, e agora luta apenas contra um tumor.

A avó, Debbie Broom, disse à BBC que, após a quimioterapia, a família começou a procurar outras formas de combater o cancro raro, conhecido como neuroblastoma, um cancro que afecta cerca de 80 crianças por ano na Grã-Bretanha.

O tratamento utiliza o laser e outras fontes de luz e é combinado com um medicamento que reage à luz para destruir células cancerígenas.

Segundo a avó, o menino submeteu-se ao tratamento intensivo de duas semanas no México.

Sempre atento:

Observer!

Categorias:Geral

Gripe das aves: cientistas criam vírus facilmente transmissível

Dezembro 3, 2011 2 comentários

 

 

Investigação realizada em Roterdão já gerou polémica por receio do uso em bioterrorismo ou de uma fuga acidental

Terrorism... Next Step... Next Generation...

 Um grupo de cientistas criou em laboratório um vírus da gripe das aves que pode ser transmissível entre humanos através de um simples espirro. A investigação está a ser realizada em Roterdão e já gerou polémica.

Os cientistas partiram do H5N1 e mostraram que bastam cinco mutações específicas para o vírus se tornar tão facilmente transmissível como a gripe sazonal e sem perder o carácter mortífero, revela o jornal «Público».

Desde que foi detectado em 1997 na Ásia, o H5N1 infectou menos de 600 pessoas e sempre por contacto directo com aves infectadas. Não é facilmente transmissível, mas quando ataca os humanos é altamente letal. Seis de cada 10 infectados não sobreviveram.
O artigo foi aceite para publicação pela revista Science, mas está agora em standby por causa dos protestos que gerou na comunidade científica. Os resultados deste trabalho podem constituir uma receita para matar mais de metade da humanidade, o que levanta preocupações em relação a um possível uso em bioterrorismo ou uma fuga acidental.

Sempre atento:

Observer!

 

Categorias:Geral